ÉTopSaber Notícias e Criptomoedas

Redes sociais

Verificação de Varejo: Alvo

1685060034 0x0.jpg

Compartilhe:

Com tanta confiança do consumidor em movimento, não é surpreendente que, quando as atualizações relacionadas ao consumidor forem lançadas, estejamos propensos a examinar as descobertas mais de perto. Lembre-se, na semana passada, examinamos o Varejo do Censo dos EUA números. Descobrimos que, embora os consumidores tenham gastado algum em abril, os ganhos gerais foram modestos nas categorias que compunham o “círculo dos vencedores”. Os últimos dias também aguçaram a imagem depois que muitos varejistas fizeram check-in com atualizações e resultados trimestrais. Embora seja impossível detalhar tudo o que saiu dessas atualizações do varejista, há algumas que valem a pena escolher. O primeiro da lista é o Target.

Em 17 de maio, a Target relatado lucros melhores do que o esperado no primeiro trimestre de 2023 e reiterou suas perspectivas gerais para 2023. Esta é uma boa notícia para a Target e no geral, pois ganhos mais altos apóiam o fato de que os consumidores ainda estão dispostos a gastar algum. Também é promissor que as perspectivas da empresa permaneçam no caminho certo, com poucas surpresas esperadas a favor ou contra a previsão. Mas, no último trimestre, a Target também dissecou por mês, revelando que fevereiro teve desempenho superior, enquanto março foi mais lento. Os números de abril caíram para um dígito baixo no final do mês.

Para ser justo, como todos os varejistas, a Target teve que lidar com o mesmo fluxo de ventos contrários, incluindo inflação e interrupção da cadeia de suprimentos. Um ambiente geral de consumo nervoso não está ajudando. Oliver Chen e a equipe da TD Cowen observaram que, em geral, as tendências discricionárias para as categorias de casa, vestuário e linhas rígidas eram “negativas”.

“O consumidor de hoje se depara com decisões de compensação mais difíceis”, escreveu a equipe.

As compensações incluem priorizar o que comprar e quanto os clientes gastarão em itens ou durante uma experiência de compra. A necessidade de conter gastos excessivos ou manter um orçamento mais apertado não é um conceito novo ou inovador, apenas parece funcionar mais agora e de maneiras surpreendentes. A Target deve saber disso, pois “delineou um consumidor mais consciente do preço, consistente com as tendências anteriores, à medida que os gastos do consumidor evoluem para o essencial em meio a pressões macroeconômicas”, escreveram Chen e a equipe.

Mas, apesar dos problemas, a Target também tem algumas coisas a seu favor que vale a pena apontar. Um ponto positivo são suas parcerias. A Target há muito participa de parcerias notáveis ​​e bem recebidas. Atualmente, os produtos reforçam a Target de nomes antigos e amados como Apple, Levi’s, Ulta Beauty e Disney. A Telsey Advisory observa que a Target “continua a elevar a experiência do cliente e aprimorar sua oferta de produtos por meio de parcerias com marcas populares”.

Da mesma forma, a Target continua a se beneficiar da fidelidade do cliente. O programa de recompensas da Target Circle completou um ano em 2020. No mesmo ano, atingiu a marca de 80 milhões de membros, de acordo com Anexo Nuvem. É seguro apostar que o número aumentou desde então, e aqui está outro boato. O Telsey Advisory Group relata que, no primeiro trimestre de 2023, os usuários do Target Circle fizeram 2,5 vezes mais viagens e gastaram 3,5 vezes mais dinheiro do que os não usuários do Target Circle. Sua lealdade continua forte.

Varejistas como a Target oferecem produtos básicos e itens de consumo discricionários, aumentando suas chances de uma melhor satisfação do cliente. O fechamento recentemente anunciado da Bed Bath & Beyond é um exemplo de um comerciante discricionário de consumo que sofreu alguns tremores secundários e consequências do ambiente de consumo pressionado. O Telsey Advisory Group escreve: “A Target deve ser a principal beneficiária dos fechamentos da Bed Bath & Beyond”.

Por fim, a Target continua melhorando e articulando sempre que necessário. Na chamada, uma atualização envolveu novas lojas. Das 20 que tinha planeadas para 2023, seis abriram, e a Target continua a remodelar as suas lojas mais antigas, com 175 remodelações previstas para este ano. A Target também planeja construir 16 novos centros de classificação até 2026 para mitigar a interrupção da cadeia de suprimentos.

Com os “dias de cachorro” do verão chegando e muitas preocupações do consumidor para resolver, a Target e seus pares continuam sendo os principais varejistas a serem observados agora. Mas, no geral, a Target venceu o primeiro trimestre de 2023, apesar da pressão e dos desafios.

Fonte

Leave a Comment