ÉTopSaber Notícias e Criptomoedas

Redes sociais

Veja fotos da tentativa de golpe na Bolívia

Whatsapp Image 2024 06 26 At 19.19.47.jpeg

Compartilhe:

Após a Bolívia sofrer uma tentativa de golpe de Estado, o presidente Luis Arce nomeou três novos chefes para as Forças Armadas do país.

Com o anúncio, militares que invadiram o Palácio Quemado se retiraram das imediações.

A saída das tropas da capital La Paz foi ordenada pelos novos chefes militares.

Os soldados foram posicionados com tanques blindados na Praça Murillo, em frente à sede do governo.

Denúncia e pedido de mobilização

Luis Arce denunciou a mobilização de algumas unidades do exército, aprendizes pelo general Juan José Zunigaalertando para uma tentativa de golpe de Estado.

“Hoje, o país enfrenta uma tentativa de golpe de Estado. Hoje, o país enfrenta mais uma vez interesses para que a democracia na Bolívia seja interrompida”, afirmou o presidente em comentários do palácio presidencialcom soldados armados do lado de fora.

“O povo boliviano está convocado hoje. Precisamos que o povo boliviano se organize e se mobilize contra o golpe de estado em favor da democracia”, disse o presidente boliviano.

Ó general rebelde

Juan José Zuñiga era comandante-chefe do Exército da Bolívia desde 2022.

Na segunda-feira (24), o militar fez declarações polêmicas contra o ex-presidente boliviano Evo Morales, dizendo que Evo “não pode mais ser presidente deste país”.

As declarações custaram-lhe o cargo. Na terça-feira (25), ele foi demitido. Porém, o militar se revoltou contra o Executivo, liderando o levante.

O presidente atual, Luis Arce, foi ministro da Economia durante o governo de Morales e, em 2020, foi indicado para disputar a presidência.

O Ministério Público da Bolívia disse que iniciará uma investigação criminal contra o general Juan José Zuniga e outros participantes, liderando o que foi considerado pelo governo e pelos líderes internacionais como uma tentativa de golpe.

Fonte

Deixe um comentário