Sindicato de funcionários do BC diz que cargos devem começar a ser entregues em 3/1 Por Estadão Conteúdo

0 13

© Reuters. Sindicato de funcionários do BC diz que cargos devem começar a ser entregues em 3/1

O Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal) espera que os cargos de chefia do órgão devam começar a ser entregues no dia 3 de janeiro. Nessa data, o sindicato vai começar a rodar uma lista eletrônica para adesão ao movimento, no contexto da insatisfação de diversas categorias de servidores federais com o reajuste previsto apenas para policiais em 2022.

Além disso, o Sinal irá aderir às paralisações nacionais aprovadas pelo Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate) nesta quarta-feira (29) – a primeira está prevista para dia 18 de janeiro.

Dentro do BC, o sentimento é de descontentamento com a decisão do governo de contemplar a recomposição salarial de apenas uma categoria. Na autarquia, o último reajuste foi em janeiro de 2019.

O presidente do Sinal, Fábio Faiad, afirmou que a expectativa de adesão é grande entre os 500 cargos gerenciais do BC. Segundo ele, houve pressão de parte dos funcionários para que a lista já estivesse circulando nesta semana.

Faiad esclareceu também que os servidores que não estão em função de gerência poderão aderir ao movimento ao se comprometer a não substituir os colegas que deixarem os cargos.

“Isso para mostrar ao presidente do banco e ao governo que a casa vai ficar sem administrador em protesto ao reajuste apenas para aos policiais e não para o BC.”

Na Receita Federal, o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita (Sindifisco) estima que 738 auditores já entregaram cargos de chefia em protesto ao governo.

O presidente do Sinal disse ainda que pediu uma reunião com o presidente da autoridade monetária, Roberto Campos Neto, para tratar do assunto, mas acrescentou que ele entrou em férias e não quis atender o sindicato.

“Inclusive, nosso sindicato deu para Campos Neto o prêmio Decepção do ano 2021, justamente por não entrar em campo e não atender os interesses dos servidores. No início do ano, vamos tentar de novo conversar com ele.”

Segundo Faiad, a situação atual mostra falência do governo Bolsonaro para lidar com o funcionalismo. “O governo estimula que uma carreira destrua a outra, em vez de buscar convivência harmônica entre os órgãos do Estado. O certo seria dialogar com todos os servidores para buscar soluções para todos servidores, não só para aqueles que fazem parte da base de apoio eleitoral do governo.”

Questionado, o Banco Central ainda não respondeu aos questionamentos da reportagem.

Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.

Receba gratuitamente o Guia Prático do Bitcoin.

Credit: Fonte

Compartilhe sua opinião.

%d blogueiros gostam disto: