ÉTopSaber Notícias e Criptomoedas

Redes sociais

Rússia contempla legalização permanente de stablecoins para pagamentos transfronteiriços

Russia .jpg

Compartilhe:

O governo russo está contemplando a legalização oficial de stablecoins para transações internacionais para simplificar os pagamentos transfronteiriços para empresas russas em meio a sanções em cursoNotícias relatado em 3 de julho, citando o banco central russo.

De acordo com o relatório, o Banco Central da Federação Russa (CBR) está discutindo ativamente propostas para permitir o uso desses criptoativos, que são atrelados a moedas estáveis ​​ou ativos como o dólar americano ou o ouro, tornando-os menos voláteis do que outras criptomoedas.

Stablecoins podem ser solução para sanções

O vice-presidente do CBR, Alexey Guznov, confirmou a iniciativa, destacando que o foco principal é regular toda a cadeia de transações, desde a transferência desses ativos para a Rússia até acumulá-los e utilizá-los para pagamentos internacionais.

Guznov indicou que isso pode ser estabelecido como uma regulamentação permanente em vez de um experimento temporário. Ele ressaltou que, embora as stablecoins compartilhem similaridades com ativos financeiros digitais (DFAs) e criptomoedas, o ajuste fino da estrutura regulatória será essencial devido às suas características únicas e popularidade generalizada.

De acordo com o relatório, as stablecoins são consideradas uma ferramenta promissora para liquidações internacionais, especialmente para transações com os países BRICS — que incluem Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Especialistas acreditam que esses ativos podem fornecer liquidez significativa e recursos de longo prazo para o mercado. A União Russa de Industriais e Empreendedores (RSPP) vê as stablecoins como um instrumento vital para melhorar as transações transfronteiriças diante das sanções ocidentais.

Em março de 2024, o presidente russo Vladimir Putin assinou uma lei permitindo o uso de DFAs para pagamentos internacionais. No entanto, esse processo ainda não foi totalmente implementado devido a preocupações com sanções secundárias de empresas estrangeiras.

Além disso, os DFAs russos atualmente não são compatíveis com o mercado global de criptomoedas, limitando seu uso para pagamentos internacionais devido a questões de conversibilidade e liquidez.

Uso limitado na Rússia

As stablecoins já são uma ferramenta popular para transações globais. Somente no primeiro trimestre de 2024, o valor total das transações de stablecoin atingiu US$ 6,8 trilhões, quase igualando todo o volume de 2022. No entanto, na Rússia, seu uso está atualmente limitado a iniciativas individuais de empresas, com as empresas as utilizando principalmente para transações com a China.

Especialistas enfatizam a necessidade de estruturas regulatórias claras e infraestrutura robusta para dar suporte a transações de stablecoin. Isso inclui definir as “regras do jogo” para as indústrias de cripto e mineração para facilitar operações legais e transparentes.

Se os pagamentos com stablecoins forem legalizados, eles poderão se tornar amplamente disponíveis para empresas russas, incluindo empresas estatais, tornando o processo de realização dessas transações mais simples e compatível com os impostos.

A última rodada de sanções da UE em junho proibiu organizações europeias de se conectarem à alternativa da Rússia ao SWIFT, o Financial Message Transfer System (SPFS). Isso, junto com a desconexão da Rússia do SWIFT em 2022, aumentou a importância de desenvolver mecanismos de pagamento alternativos.

As stablecoins, que podem contornar sistemas tradicionais como o SWIFT, oferecem uma solução potencial para esses desafios.

Fonte

Deixe um comentário