ÉTopSaber Notícias e Criptomoedas

Redes sociais

Rússia anuncia criação de dois novos exércitos até o final do ano

Gettyimages 2084804701 E1710772007786.jpg

Compartilhe:

A Rússia disse na quarta-feira (20) que seus soldados estão empurrando as forças ucranianas para trás e que Moscou fortalecerá suas forças militares adicionando dois novos exércitos e 30 novas formações até o final deste ano.

A Rússia, que invadiu a Ucrânia em 2022, rapidamente retirou algumas de suas forças no leste e no sul depois de se estender demais, mas avançou lentamente depois que uma contraofensiva ucraniana no ano passado não conseguiu obter ganhos significativos.

A Rússia controlava pouco menos de um quinto da Ucrânia e o presidente Vladimir Putin tentou que as tropas avançassem depois que Moscou tomou a pequena cidade ucraniana oriental de Avdiivka no mês passado.

“Grupos de tropas russas continuam a expulsar o inimigo de suas posições”, disse o ministro da Defesa, Sergei Shoigu, general sênior. “Os Estados Unidos e seus satélites estão extremamente preocupados com o sucesso das Forças Armadas Russas.”

“O agrupamento combinado de tropas continuará a acumular os sucessos práticos e aumentar o impacto do fogo vivo em alvos inimigos.”

A Rússia, que recrutou centenas de milhares de soldados contratados, criará dois novos exércitos e 30 formações, incluindo 14 divisões e 16 brigadas, disse Shoigu.

Os chefes de espionagem ocidentais dizem que a guerra pode estar em um ponto de virada, já que Kiev precisa de mais armas de seus aliados ocidentais para evitar mais contratempos no campo de batalha. O secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, disse na terça-feira que a sobrevivência da Ucrânia está em perigo.

Desde a invasão de 2022, a Rússia tomou 65 mil milhas quadradas do território ucraniano, de acordo com o projeto Russia Matters da Escola Harvard Kennedy.

Shoigu diz que a segurança resistiu

A Ucrânia está debatendo uma nova lei de mobilização, pois enfrentará uma escassez de tropas prontas para a batalha, e o apoio de Washington foi adiado por disputas políticas antes das eleições presidenciais dos EUA em novembro. A Ucrânia está debatendo uma nova lei de mobilização.

Antes da eleição presidencial russa de 15 a 17 de março, a Ucrânia intensificou os ataques bombardeando regiões fronteiriças russas, atacando refinarias e usando intermediários para tentar atravessar a fronteira.

Shoigu disse que a segurança foi reforçada no governo russo e em outras instalações, e as defesas aéreas foram fortalecidas.

A Rússia derrubou 419 drones ucranianos e 67 foguetes durante a eleição e infligiu pesadas perdas aos ucranianos, disse ele. A Reuters não conseguiu verificar os números.

Putin disse que a Rússia punirá a Ucrânia pelos ataques e que ele poderá esculpir uma zona neutra usando mais território ucraniano como defesa contra ataques de artilharia ocorridos pelo Ocidente.

“A principal tarefa é garantir a segurança. Existem diferentes métodos aqui, eles não são simples, mas vamos fazer isso”, disse Putin em uma reunião do Kremlin na quarta-feira.

Fonte

Leave a Comment