ÉTopSaber Notícias e Criptomoedas

Redes sociais

Regulamentação de criptomoedas no Japão passará por mudanças em dezembro de 2022

Regulamentação De Criptomoedas No Japão Passará Por Mudanças Em Dezembro De 2022

Compartilhe:

Conforme observado nos últimos anos, o bitcoin (BTC) e as altcoins passaram por um crescimento considerável. Não apenas o preço das criptomoedas subiu, mas a demanda por criptoativos é maior a cada dia.

Nesse sentido, governos ao redor do mundo estão cada vez mais interessados em regras que regem os ativos blockchain. Na linha dos que desejam apoiar a inovação está o Japão. 

O país asiático está empenhado em construir e adaptar regras para que a indústria cresça de boa forma em seu ambiente. Ou seja, o Japão irá afrouxar as leis que regem os criptoativos.

Sem dúvidas, esse movimento pode atrair importantes players do mercado para a terra dos palácios imperiais. 

Japão e as criptomoedas 

Em primeiro lugar, o Japão irá focar na listagem de criptoativos em exchanges. 

A lei atual exige que as plataformas que queiram listar qualquer cripto tenham que avaliá-la pela Japan Virtual and Crypto assets Exchange Association (JVCEA). Para mais, o Japão permite que apenas 50 criptomoedas sejam negociadas por lá. 

Com a nova versão da lei, prevista para entrar em vigor em dezembro de 2022, não haverá mais a necessidade de a exchange passar pelo procedimento prolongado de listagem de um token.

Além disso, as corretoras cripto teriam permissão para listagem de tokens em apenas 30 dias após a apresentação de seu plano de adição da criptomoeda na plataforma. 

No entanto, a última mudança virá apenas em abril de 2023. 

“Esperamos que a medida mais recente ajude a revitalizar o mercado de criptoativos do Japão”, disse Genki Oda, vice-presidente da JVCEA.

Oda também informou que as pré-triagens para tokens produzidos através de ofertas iniciais de moedas(ICOs) e novas criptos japonesas podem ser eliminadas até março de 2024.

Leia também: Binance reduz a taxa de queima de Terra Classic (LUNC) de 1,2% para 0,2%

Deixe um comentário