O regulador financeiro britânico esclarece quais ativos precisam ser autorizados.

0 440

O regulador financeiro britânico está procurando esclarecer quais atividades de criptomoeda precisam ser oficialmente autorizadas. O regulador está alertando especificamente que pode proibir a venda de derivados de criptografia, como CFDs, ainda este ano. Também está esclarecido que criptomoedas e tokens de utilidade não são títulos.

O Regulador observa os ativos.

Em 23 de Janeiro, a Autoridade de Conduta Financeira do Reino Unido (FCA, na sigla em inglês ) tornou públicas suas diretrizes sobre ativos de criptografia. Uma vez finalizado, o documento definirá o escopo das atividades que ele regula no campo. A orientação destina-se a ajudar as empresas a entender se suas atividades se enquadram na regulamentação da FCA e vem em resposta ao pedido da indústria por maior clareza.

Christopher Woolard, diretor executivo de Estratégia e Concorrência da FCA, comentou: “Este é um mercado pequeno, mas crescente e queremos que tanto a indústria quanto os consumidores estejam bem claros sobre o que é regulamentado e o que não é. Isso é vital para que os consumidores saibam de quais proteções eles serão beneficiados e para garantir que tenhamos um mercado funcionando como deveria”.

O regulador observa que, embora os ativos criptografados “tenham o potencial de trazer benefícios para mercados, empresas e consumidores, ainda existem riscos consideráveis ​​para os mercados e consumidores”. No final deste ano, a FCA consultará o público sobre a proibição de venda de derivativos vinculados a tipos de ativos criptografados para investidores de varejo.

A  importância específica para os projetos.

O governo do Reino Unido também está planejando consultar se deve expandir o perímetro regulatório para incluir mais atividades de ativos de criptografia.

Derivativos alavancados baseados em moedas criptografadas, como os Contratos por Diferenças (CFDs) e futuros, carregam um alto risco de perda, devido à volatilidade e ao impacto de taxas como os custos de financiamento e spreads, explica o documentoEles também podem ser difíceis de avaliar, devido à falta de transparência na formação do preço dos ativos subjacentes, afirma a FCA.

Outro tópico discutido no documento de orientação, de importância específica para os projetos que buscam as Ofertas Iniciais de Moeda (ICOs), é como o regulador determina quais instrumentos estão sob sua jurisdição. A posição atual da FCA sobre esse assunto, conforme expressa no documento, é que, ao contrário dos tokens de segurança, as criptomoedas e os tokens de utilidade não constituem títulos regulamentados.

Fonte News.Bitcoin

Compartilhe sua opinião.

%d blogueiros gostam disto: