Província sul-coreana emitirá sua própria moeda digital baseada em Blockchain.

1 427

O governo de uma província sul-coreana emitirá sua própria moeda digital baseada em Blockchain em um movimento para substituir um esquema de fidelidade do Estado, informou a mídia local na segunda-feira, 27 de Agosto. Autoridades em Gyeongsangbuk farão parceria com a Orbs, uma startup de Blockchain, para criar a Gyeongbuk Coin, que será lançada para os consumidores.

 Província sul-coreana cria sua moeda digital.

Autoridades em Gyeongsangbuk-do farão parceria com a Orbs, uma startup de blockchain, para criar a Gyeongbuk Coin, que será lançada para os consumidores em vez dos atuais “Cartões de Presentes de Amor da Cidade Natal”.

Gyeongsangbuk-do inclui a quarta maior cidade da Coréia do Sul, Daegu, com Gyeongbuk Coin pronto para ver a aceitação dos comerciantes em toda a região.

“Há ainda muitos problemas a serem resolvidos desde a forma como eles usam moedas, criando programas separados, e emissão de moedas,”  Sunghyun Chung, chefe do departamento de política científica e tecnológica de Gyeongsangbuk, disse:

“Criptomoedas, no entanto, são uma tecnologia essencial para serem aceitas”.

Os legisladores sul-coreanos estão se aproximando cada vez mais da integração mais ampla das criptomoedas em todo o país.

O debate atual do parlamento se concentra, entre outros tópicos, na legalização das ICOs e na criação de uma “Ilha Blockchain” ao estilo de Malta.

Podemos utilizar as informações que pegamos emprestado da cidade de Zug.

Uma equipe de funcionários já havia visitado o Vale da Criptografia da Suíça, durante o qual eles pareciam obter informações sobre como implantar a tecnologia Blockchain. “Acredito que podemos utilizar as informações que pegamos emprestado da cidade de Zug, para fazer cartões de identificação do governo da província de Gyeongbuk baseados em Blockchain para funcionários”, afirmou outra autoridade local.

Segundo a mídia, o governo provincial planeja liberar 100 bilhões de won (US $ 90 milhões) em moeda Gyeongbuk por ano. A Coréia emergiu entre os maiores mercados de comércio de criptomoedas no mundo. Um fato que não passou despercebido no governo. As autoridades coreanas já proibiram a emissão de tokens digitais através de ICOs. São ofertas de moedas iniciais, uma nova e radical forma de captação de recursos alimentada por criptomoedas.

Apesar da falta de reconhecimento, o Serviço Nacional de Impostos do país está atualmente planejando uma estrutura para impor impostos de ganhos de capital sobre adotadores de criptomoedas.

“As moedas digitais como o Bitcoin, são em parte, retidas pela crescente incapacidade do governo de denotar oficialmente o que é realmente”, afirmou Lee. “Alguns países consideram as moedas digitais como mercadorias, enquanto outros lugares os tratam como dinheiro regular”.

1 comentário
  1. A Bittrex compra de 10% na Palladium empresa de blockchain na Malta.

    […] último desenvolvimento e enfatizou a importância de trabalhar com Malta para fornecer um espaço blockchain totalmente […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.