ÉTopSaber Notícias e Criptomoedas

Redes sociais

Processo contra o Tesouro dos EUA argumenta que o governo exagerou ao sancionar o Tornado Cash

Tornado Cash 1 1.jpg

Compartilhe:

Seis indivíduos que buscam elevar o banimento contra o misturador de criptomoedas Tornado Cash, a plataforma que melhorou a privacidade misturando transações, apresentou quatro argumentos principais em uma depósito em 24 de maio. O arquivamento apóia o Apoiado pela Coinbase processo contra o Tesouro dos EUA movido em 8 de setembro de 2022.

No processo mais recente, os demandantes argumentaram que este caso “não é sobre criar regras especiais para novas tecnologias”, mas sim, responsabilizar o Tesouro por exagerar em sua decisão de sancionar a Tornado Cash. Os seis demandantes incluem Joseph Van Loon, Tyler Almeida, Alexander Fisher, Preston Van Loon, Kevin Vitale e Nate Welch.

Os demandantes argumentaram que o Tesouro falhou em mostrar Tornado Cash como um “estrangeiro”. Os queixosos também questionaram a definição de Tornado Cash do Tesouro. De acordo com o Tesouro, a Tornado Cash é uma associação sem personalidade jurídica que inclui qualquer pessoa que possua um token TORN digital, independentemente de os indivíduos terem se combinado para algum propósito comum.

Essa definição não atende à definição do Tesouro de uma “associação sem personalidade jurídica”, argumentaram os demandantes. O arquivamento observou ainda:

“A estranheza dessa definição é enfatizada pela medida sem precedentes do Departamento de excluir explicitamente da designação os próprios indivíduos que ele diz criar a “estrutura organizacional” dessa associação.”

Em um Twitter fioPaul Grewal, diretor jurídico da Coinbase, disse que a definição fornecida pelo Tesouro é “nova como teoria jurídica e errada como questão factual”.

Os queixosos também observaram que as sanções se aplicam apenas à “propriedade”, definida como qualquer coisa que possa ser possuída. Mas o Tesouro não explicou como os contratos inteligentes imutáveis ​​e de código aberto do Tornado Cash podem ser adquiridos.

Os demandantes disseram ainda que, mesmo que os contratos inteligentes da Tornado Cash fossem de alguma forma provados como “propriedade”, o Tesouro ainda precisa mostrar que a Tornado Cash tem “interesse” nelas. De acordo com a Lei Internacional de Poderes Econômicos de Emergência (IEEPA), o Tesouro deve demonstrar que a entidade Tornado Cash tem um interesse legal, equitativo ou benéfico na propriedade. Mas o Departamento do Tesouro não demonstrou tal “interesse”, argumentam os queixosos.

Grewal colocou de forma mais simples:

“Ninguém – nem os fundadores, nem os desenvolvedores, e certamente nem as pessoas que por acaso têm TORN em suas carteiras – tem interesse de propriedade nesses contratos inteligentes imutáveis.”

A sanção do Tornado Cash é inconstitucional, afirmam os demandantes

Em seu argumento final, os demandantes disseram que a sanção viola o direito da Primeira Emenda à liberdade de expressão e é, portanto, inconstitucional. Os queixosos observaram que os argumentos do Tesouro para a proibição equivalem a “pouco mais do que dizer que os queixosos são livres para falar em outro lugar”.

Grewal disse que a proibição é “preocupante” porque o governo “não pode simplesmente dizer aos americanos cumpridores da lei que exerçam sua liberdade em algum outro local com muito menos proteções pessoais”.

Grewal esclareceu que os demandantes não estão buscando regras especiais para cripto. Em vez disso, eles pedem ao governo que atenda aos requisitos legais básicos antes de proibir o acesso a uma ferramenta de privacidade que “protege compras e doações legais.”

Fonte

Deixe um comentário