É Top Saber - Notícias e Análises

Redes sociais

Os dedos extra longos desta primata estranho dão a ele um talento nojento

221026053821-03-primate-finger-nose.jpg

Compartilhe:

Os humanos não são os únicos animais que cutucam o nariz e vêm o conteúdo, mostrou um novo estudo.

Pela primeira vez, pesquisadores documentaram o comportamento em um primata conhecido como aye-aye, uma espécie de lêmure de aparência incomum. As descobertas foram publicadas no Revista de Zoologia na quarta-feira (26).

Anne-Claire Fabre, curadora do Museu de História Natural de Berna, na Suíçaprofessora associada da Universidade de Berna, observou um corte aye-aye o nariz enquanto filmava os animais no Centro Duke Lemurum santuário e centro de pesquisa em Durham, no estado americano da Carolina do Norte.

Usando uma câmera com pouca luz, Fabre capturou a fêmea de aye-aye, chamada Kali, se divertindo com esse passatempo questionável.

“Era impossível não notar esse aye-aye cutucando o nariz”, disse Fabre, principal autora do estudo, em nota.

“Este não foi apenas um comportamento único, mas algo em que ele [o animal] Totalmente totalmente comprometido, inserindo seu estava extremamente longo em um caminho surpreendentemente longo para dentro do nariz e chegando ao que ele conseguiu desenterrar de lá, lambendo o dedo para limpar”.

Incluindo aye-ayes e humanos, 12 espécies de primatas foram observadas comendo meleca do nariz.

Ao contrário dos dedos finos dos humanos, o dedo médio longo aye-aye é relativamente justo do molde para alcançar bem o nariz. Uma reconstrução da passagem nasal do animal com base em um computadorizado pode sugerir que seu de garganta chegue até a para procurar muco.

Não se sabe muito sobre por que certos animais cutucam ou nariz.

Além da exploração nasal, o dedo distintivo do aye-aye também o ajuda a encontrar comida. O primata usa seu terceiro dedo juntou para obter alimentos atingindo na madeira e ouvindo as reverberações antes de extrair as larvas de dentro.

O longo de sua terra natal também teve uma imaginação aye em sua terra natal Madagáscar, com alguns acreditando que o animal tem qualidades proféticas. A lenda local diz que se um aye-aye indica o dedo, você está marcado para a morte.

Roberto Portela Miguez, curador sênior do Museu de História Natural de Londres e coautor do estudo, pode expressar a esperança de que esta nova pesquisa despertar o interesse pela criaturinha de aparência assustadora.

Aye-ayes estão classificados e realmente precisamos de nossa ajuda”, disse ele. A espécie rara está ameaçada devido à perda de habitat e à caça.

“Estudos como este podem ajudar a chamar a atenção para as espécies, destacar o quão pouco podemos saber sobre elas e fazer com que mais pessoas apoiem sua conservação”.

Fonte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *