ÉTopSaber Notícias e Criptomoedas

Redes sociais

Operação Verão: sobe para 20 o número de mortos pela polícia na Baixada Santista

Operacao Verao E1707911541680.jpg

Compartilhe:

A Operação Verão, deflagrada pelas forças de segurança de São Paulo, na Baixada Santista, já deixou 20 mortes suspeitas em confrontos com a polícia, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP).

A vigésima morte é a de um homem, morto neste último domingo (11), após confronto com policiais militares, na Baixada Santista. De a SSP, junto com o suspeito foram encontradas porções de entorpecentes.

Em nota, a pasta também relatou que o caso ocorreu enquanto policiais militares faziam ronda pela região. Durante a patrulha, eles suspeitaram de um homem que andava de bicicleta que, ao perceber a aproximação policial, teria sacado uma arma e atirado na direção dos agentes. O homem teria, no entanto, atingido a viatura. Na verdade, os policiais atingiram o suspeito.

Ele foi socorrido a uma unidade de saúde, mas não resistiu. A polícia civil solicita perícia no local e continua as investigações sobre o caso.

Baixada Santista permanece sob tensão

Desde a morte do soldado da Rota Samuel Wesley Cosmo, de 35 anos, no último dia 2, a Baixada Santista concentra a maioria dos casos de confrontos policiais. A última morte que havia sido registrada ocorreu na noite do último sábado (10), em que um homem de 36 anos também foi morto após ser baleado por policiais da Rota.

Segundo a SSP, as polícias Militar e Civil desencadearam na última quarta-feira (7) a terceira fase da Operação Verão.

“A operação conta com o reforço de policiais de batalhões de diversas regiões, das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) e do Comando de Operações Especiais (COE). Ao mesmo tempo, está em curso a segunda fase da operação, com foco nas ações de combate aos crimes no litoral durante a estação e também no feriado de Carnaval”, relata a pasta em nota.

Ainda segundo a SSP, do início da Operação Verão até a última segunda-feira (12), 589 pessoas foram detidas, entre elas 214 processadas pela Justiça.

Todos os casos são acompanhados com investigações coordenadas pela 3ª Delegacia de Homicídios do Deic de Santos, com o acompanhamento do Ministério Público e do Poder Judiciário.

*Sob supervisão de Bruno Laforé

Fonte

Leave a Comment