ONU pede alívio de sanções à Coreia do Norte devido a iminência de fome Por Reuters

0 91

© Reuters. Vista de campo de arroz na Coreia do Norte
05/10/2021 REUTERS/Kim Hong-Ji

Por Stephanie Nebehay

GENEBRA (Reuters) – Os mais vulneráveis da Coreia do Norte correm risco de passar fome desde que o país se isolou ainda mais durante a pandemia de Covid-19, e as sanções impostas pela Organização das Nações Unidas (ONU) em reação aos seus programas nuclear e de mísseis deveriam ser aliviadas, disse um investigador de direitos humanos da entidade em um relatório visto pela Reuters.

O agravamento da situação humanitária pode se transformar em uma crise e está coincidindo com uma “apatia insidiosa” global a respeito do sofrimento do povo norte-coreano, disse Tomas Ojea Quintana, relator especial de direitos humanos da ONU para a República Popular Democrática da Coreia.

“As sanções impostas pelo Conselho de Segurança da ONU deveriam ser revistas e aliviadas quando necessário, tanto para facilitar a assistência humanitária e salvadora de vidas quanto para possibilitar a defesa do direito a um padrão de vida adequado dos cidadãos comuns”, disse ele em um relatório final a ser apresentado à Assembleia-Geral da ONU no dia 22 de outubro.

A Coreia do Norte não reconhece a autoridade de Ojea Quintana nem coopera com ele, e a representação do país em Genebra não respondeu de imediato a um pedido de comentário. Já o governo de Pyongyang não aceita perguntas da mídia estrangeira.

Em julho, o líder norte-coreano, Kim Jong Un, disse que a situação alimentar estava “tensa” por causa de desastres naturais do ano passado e admitiu que os cidadãos enfrentaram sacrifícios durante a pandemia. Em abril, autoridades norte-coreanas classificaram um relatório da ONU sobre desnutrição infantil no país de “mentira absoluta”.

A Coreia do Norte não relatou nenhum caso de Covid-19, mas impõe medidas antivírus rigorosas, incluindo fechamento de fronteiras e restrições a viagens domésticas.

Mas muitos norte-coreanos que dependem de atividades comerciais ao longo da fronteira com a China perderam suas fontes de renda, o que foi agravado pelo impacto das sanções, disse Ojea Quintana.

“O acesso das pessoas à comida é uma preocupação séria, e as crianças e os idosos mais vulneráveis correm risco de passar fome”, disse ele, acrescentando que os norte-coreanos “não deveriam ter que escolher entre o medo da fome e o medo da Covid-19”.

“Remédios e suprimentos medicinais essenciais estão escassos, os preços aumentaram várias vezes à medida que pararam de chegar da China e organizações humanitárias não têm conseguido levar remédios e outros suprimentos”, disse.

Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.


Receba gratuitamente o Guia Prático do Bitcoin.

Credit: Fonte

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.