ÉTopSaber Notícias e Criptomoedas

Redes sociais

O candidato presidencial dos EUA, Ramaswamy, promete rescindir as regulamentações de criptografia e reduzir os poderes da SEC se for eleito

Vivek Ramaswamy.jpg

Compartilhe:

O cofundador da Strive Asset Management e candidato republicano à presidência dos EUA em 2024, Vivek Ramaswamy, disse que desmantelará a maioria das regulamentações federais de criptomoeda e reduzirá significativamente a força de trabalho de reguladores federais como a SEC e a CFTC se for eleito presidente.

Ramaswamy revelou uma estrutura abrangente de política de criptomoeda como parte de sua campanha presidencial que visa remodelar o cenário regulatório na Cúpula Blockchain da América do Norte esta manhã no Texas.

Fim da regulamentação pela aplicação

Ramaswamy disse em uma aparição no TV Coindesk que o plano visa acabar com a tendência de regulamentação pela aplicação e garantir que o código dos desenvolvedores seja protegido pela Primeira Emenda.

Ramaswamy acrescentou que o quadro garantirá que “as regras sejam delineadas de forma clara e antecipada” para garantir que o aparato regulatório não possa impedir a inovação na indústria.

A posição de desregulamentar a indústria de criptografia coloca Ramaswamy em desacordo com membros de ambos os partidos políticos que pediram maior supervisão, especialmente após o colapso do império de criptografia FTX e a subsequente condenação por fraude de seu fundador, Sam Bankman-Fried.

Apesar de ficar atrás de figuras proeminentes como o ex-presidente Donald Trump, a ex-embaixadora das Nações Unidas Nikki Haley e o governador da Florida Ron DeSantis nas sondagens, a campanha de Ramaswamy destaca-se pelo seu alinhamento com as posições de Trump e pela potencial especulação sobre um papel na administração Trump.

‘Três liberdades de criptografia’

A proposta de Ramaswamy – apelidada de “Três Liberdades da Criptografia” – defende uma redução de 75% na força de trabalho federal, incluindo a SEC, tornando a desregulamentação das regras financeiras e de investimento uma prioridade máxima.

Ramaswamy disse que o plano não só impactará as funções de supervisão do setor criptográfico, mas também diminuirá a capacidade da agência de regular mercados financeiros mais amplos. Ele adicionou:

“Desde o início da criptografia, o governo paralelo no estado administrativo de Washington, DC, e seus comparsas em Wall Street tentaram reprimir sua ascensão. Isso termina sob meu comando.

O plano de criptografia do fundador da empresa de biotecnologia busca proibir agências federais de impor restrições a carteiras criptográficas individuais e esclarece que a Lei de Sigilo Bancário não rege os provedores de infraestrutura de blockchain.

De acordo com Ramaswamy, o conceito de carteiras auto-hospedadas é a personificação da “visão jeffersoniana e jacksoniana de autossuficiência e independência financeira”.

O plano também enfatiza a proteção da Primeira Emenda para desenvolvedores de códigos criptográficos, garantindo que eles não sejam processados ​​por seu código. Ramaswamy disse que o código deveria ser equivalente à liberdade de expressão no mundo moderno, e os desenvolvedores não deveriam ser processados ​​por criar programas que são mal utilizados por malfeitores.

Ele usou o exemplo do escândalo Tornado Cash, onde o governo prendeu o desenvolvedor do programa em vez de processar as pessoas que usaram indevidamente a plataforma para lavar fundos roubados.

Além disso, a proposta visa controlar a SEC e a CFTC, acusando-as de serem impedimentos à inovação com hostilidade ambígua e politizada em relação à criptografia.

O plano visa orientar os reguladores a aplicar apenas políticas criptográficas fornecidas pelo Congresso e a estabelecer um porto seguro inicial para novos ativos antes de classificá-los programaticamente como títulos ou commodities.

Publicado em: FTX, NÓS, Política

Fonte

Deixe um comentário