É Top Saber - Notícias e Análises

Redes sociais

O Brasil tem saída: Bitcoin ou dólar

capa

Compartilhe:

Com as atuais instabilidade jurídico-econômicas, vemos a necessidade de nos resguardar dos efeitos gerados pelo novo governo. As técnicas para este tipo de defesa, graças a tecnologia blockchain, estão cada vez mais acessíveis a todos. Não atoa que, quando se fala de blockchain e bitcoin, um dos inúmeros pontos positivos é o fato de ser acessível a qualquer um. Por isso, aqueles que optariam por uma moeda nacional diferente do país que vive, para poder se resguardar da política econômica, agora pode fazer de forma muito facilidade, segura e privada com a tecnologia blockchain.

Se dolarizar, por exemplo, ficou relativamente mais fácil, após alguns anos em que surgiram as stablecoins. Manter as reservas em Bitcoin, também é extremamente fácil, principalmente para aqueles que querem construir um patrimônio de longo prazo. Claro, essas decisões não podem ser feitas sem ser de caso pensado, por isso chamamo-las de estratégias financeiras.

Com as crescentes regulamentações, em busca de maior privacidades nas transações, a busca por um P2P de confiança é extremamente importante. Há muitos criadores de conteúdos que apresentam estratégias e opções P2P. A BitGet, por exemplo, tem uma área exclusiva de P2P com um critério de avaliação bem definido, para que a segurança de seus usuários sejam sempre bem garantidas.

Porém, saber onde comprar e fazer reserva de cripto, não é ainda a união do mundo cripto com o cotidiano das pessoas. Nós fazemos transações financeiras para trocar propriedade, em nosso dia-a-dia, por isso a importância de a) educar as pessoas sobre criptomoedas e; b) incentivar a troca em termos de cripto.

Este tipo de operação começa com pessoas que só querem mais privacidade e se estendem a todos, quando veem as vantagens de negociar em cripto. Por isso, neste sentido, podemos ver uma facilidade maior de operacionalizar cripto, primeiro, em fronteiras e, depois, indo para as áreas de maior controle do estado.

Claro, infelizmente, dependendo do país, o estado ainda consegue afetar as relações de troca de criptoativos, impactando os preços das negociações prejudicando, por exemplo, mineradoras, mas graças a carteira ser extremamente segura e privada, o usuário pode se esgueirar do controle estatal através da memorização das palavras-chaves, por exemplo.

Isso nos mostra que o Bitcoin veio para ficar e nos ajudar na defesa contra o estado. Gostou deste conteúdo? Bom, você pode assistir na íntegra no canal BitcoinBlock o mais recente episódio do Debate Descentralizado.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *