É Top Saber - Notícias e Análises

Redes sociais

Nova pesquisa Datafolha, crimes de guerra na Ucrânia e mais de 23 de setembro

Compartilhe:

A nova pesquisa Folha/Globo/Datafolha para as eleições presidenciais de outubro estão como as últimas notícias da guerra na Ucrânia entre os destaques desta sexta-feira (23).

Pesquisa Datafolha para presidente: Lula tem 47%; e Bolsonaro, 33%

Pesquisa Folha/Globo/Datafolha divulgada nesta quinta-feira (22) mostra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à frentecom 47% das intenções de voto na corrida pelo Palácio do Planalto. O presidente Jair Bolsonaro (PL) tem 33%. O primeiro turno das consequências em 2 de outubro

Na sequência, aparecem Ciro Gomes (PDT), com 7%; Simone Tebet (MDB), com 5%; Soraya Thronicke (União Brasil), com 1%.

Não pontuaram Felipe D’Avila (Novo), Sofia Manzano (PCB), Vera Lúcia (PSTU), Leonardo Péricles (UP), José Maria Eymael (DC) e Padre Kelmon (PTB).

Investigação conclui crimes de guerra da ONUs na Ucrânia

O Relatório Independente sobre a Guerra da Ucrânia disse, Inquérito Independente sobre a Ucrânia (23), nesta sexta que foi país completo que crimes foram encontrados na Ucrânia com base em coleta de dados em regiões do país.

“Com base nas provas reunidas pela Comissão, conclui-se que crimes de guerra foram concluídos na Ucrânia”, disse Erik Conselho de Direitos Humanos da ONUcom sede em Genebra, na Suíça.

Seu acontece após a investigação em Kiev, Chernihiv, Kharkiv e Sumy, onde a visitou 27 lugares e visitou mais de 150 vítimas e testemunhas.

Referendo nas regiões separatistas da Ucrânia começa nesta sexta (23); entender

Nesta sexta-feira (23) o referendo realizado pelas regiões separatistas da Ucrânia que estão ocupados aliados por forças e suas milícias aliadas, e que trata sobre adesão seus territórios à força Rússia. O ato contínuo o dia 27 de setembro.

Nenhum referendo será questionado se os moradores se juntarão à Rússia em quatro regiões ocupadas da Ucrânia. Nas regiões de Donetsk e Kherson a postura presencial apenas no último dia.

Em Donetsk, uma pergunta do referendo será apresentada apenas em russo. O órgão do Conselho do Povo – um não eleito – na autodeclarada República Popular de Donetsk, Vladimir Bidyovka, afirmou que o russo é a “língua do Estado”.

Lula e Bolsonaro fazem comícios no interior de Minas Gerais nesta sexta-feira

Os candidatos à Presidência que pontuam no agregador de pesquisas CNN/Locomotiva continuam suas campanhas e agendas públicas nesta sexta-feira (23), a nove dias das têm.

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participará do comício Todos Juntos por Minas Gerais, às 18h, em Ipatinga (MG).

Jair Bolsonaro (PL) concentra seus compromissos em Divinópolis (MG). Às 11h, tem encontro com prefeitos, candidatos e autoridades. Então, segue em “motociata” para um comício, que se inicia às 13h. O presidente ainda encontra crianças e famílias, às 14h15, e lideranças religiosas, às 15h.

O estado de Minas Gerais é o segundo maior colégio eleitoral do país. São mais de 16 milhões de cidadãos aptos a ir às urnas — o que equivale a mais de 10% do total eleitorado.

Planalto e Itamaraty pretendem aumentar as dimensões antes da eleição

Diante do risco do presidente Bolsonaro nas eleições deste ano de derrota, o Palácio do Itamaraty tentará acelerar no aprovação atual para ocupar os postos estratégicos do mundo afora.

As reservas do final do ano passado. No rol, há postos-chave em questão e diplomatas do alto escalão já nomeados da gestão do chanceler Carlos França como o secretário-geral Fernando Simas (indicado para chefiar a Embaixada de Roma); o chefe de gabinete de gabinete do Vaticano, Carla Barroso Carneiro, chefe da Assessoria Especial Internacional do Ministério do Vaticano que trabalhou com o ex-ministro Roger Marinho está indicado para chefiar e achegado brasileiro junto à FAO em Roma; e Hélio Vitor Ramos Filho, atual chefe da Embaixada em Roma, indicado para a Embaixada em Buenos Aires. Além deles, há mais sete importantes (veja lista abaixo).

Normalmente, costuma-se aguardar o resultado de uma eleição e negociação durante uma transição, se a oposição vence, a manutenção da lista de indicados. Isso porque um embaixador é barrado, isso pode afetar toda a dança de cadeiras do Itamaraty.

Boletim de Notícias

Para as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br.

(publicado por Léo Lopes, da CNN)

Fonte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.