Os hackers vem explorando uma falha de Vigilância da NSA.

mineração ilegal

O relatório revelou que as incidências de crypjacking aumentaram em mais de 450% em 2018, atribuindo o aumento de incidências a uma ferramenta da NSA que vazou no final de 2017 e que foi usada por hackers norte-coreanos e russos no passado para se infiltrar em alvos estratégicos. Agora, a ferramenta está sendo usada para minerar criptomoedas e os hackers não mostram sinais de desaceleração com seu lucrativo empreendimento.

Os hackers vem explorando uma falha de software.

No entanto, o que acontece quando as mesmas ferramentas usadas pelo governo caem nas mãos erradas? Eles as usam para minerar criptos. De acordo com um novo relatório divulgado 19 de Setembro, um grupo de hackers vem explorando uma falha de software exposta por documentos do governo que vazaram para invadir computadores e minar criptos.

Casos de crypjacking tornaram-se bastante comuns nos últimos dois anos e até mesmo alguns dos sites mais confiáveis usaram os computadores de seus visitantes para minenar criptos sem seu conhecimento ou consentimento. E agora, são as ferramentas que foram projetadas para proteger os cidadãos que estão sendo usadas ​​contra eles.

De acordo com a pesquisa conduzida pela Cyber ​​Threat Alliance, os hackers estão usando as ferramentas para minerar criptos ilegalmente, sendo o Monero o principal favorito. A criptografia focada na privacidade leva os casos de criptografia a 85 por cento, com o Bitcoin em segundo em apenas 8 por cento.

 A aliança formada em 2014.

A ferramenta utilizada é conhecida como Eternal Blue, revela a pesquisa da aliança. O Eternal Blue foi divulgado em 2017 e explora vulnerabilidades em software desatualizado do Microsoft Systems. A ferramenta supostamente revelou aos hackers uma vulnerabilidade desconhecida e eles não têm vergonha de explorá-la, informa a Bloomberg.

Casos de mineração ilegal de criptografia cresceram 459 por cento neste ano, segundo o relatório da Cyber ​​Threat. A aliança, formada em 2014 pelas principais empresas do setor de segurança cibernética, promove a colaboração entre essas empresas para combater as ameaças cibernéticas. Alguns dos principais membros incluem Fortinet, Symantec, Cisco, Palo Alto Networks e McAfee.

Enquanto as novas ferramentas de hackers exploram vulnerabilidades em softwares desatualizados da Microsoft, os usuários podem se proteger aplicando uma atualização de software lançada em março de 2017, disse Jeff Jones, diretor da Bloomberg.

Facebook Comments

Fabio Arruda

About Fabio Arruda

Administrador e escritor do site É TopSaber, produtor e pesquisador de criptomoedas para levar a melhor notícias até você.

View all posts by Fabio Arruda →

Deixe o que achou sobre essa informação