MADURO LANÇA SUA PRÓPRIA MOEDAS

Compartilhe

A Venezuela acumula quatro anos de uma recessão econômica que já traz consigo os elementos de uma autêntica depressão. Uma bancarrota comparável à vivida há pouco tempo pela Grécia.

Depois de construir seu próprio parlamento e convocar noas eleições, governo venezuelano cria sua própria Criptografia do petróleo vai ser chamada de Petro com base no Petróleo .

UM PLANO PARA MINERAÇÕES

No entanto, a plataforma mais conhecida geralmente utilizada para criar tokens comercializados em todo o mundo é o protocolo Ethereum ERC20, que exige que as moedas sejam pré-minadas.

No site do Ministério das Comunicações da Venezuela, há uma imagem de toques de ethereum com a palavra “petro” em seu nome de arquivo.

SERA QUE AGORA VAI !!!

Petróleos da Venezuela (PDVSA), recurso natural do país ante qualquer contingência e agora quase a única fonte de receita, atravessa uma grave desordem funcional e monetária que se transfere milimetricamente à economia.

No ano passado, segundo a Ecoanalítica, a petroleira reduziu sua produção em 300.000 barris diários, cifra que pode ultrapassar os 700.000 barris durante os cinco anos de Governo de Nicolás Maduro.

Com a revelação de quarta-feira de que o petro só será pré-minado, Vargas declarou que o registro “é uma inscrição para registrar mineração. Este é um registro público das pessoas que minaram [cryptocurrencies] “,com o registro: AS PESSOAS PODERÃO MINA SEM TEMER QUE SEJAM PERSEGUIDAS , E TODOS ESSES MINEIROS SÃO CONVIDADOS PARA UMA REUNIÃO ESTÁ SENDO ORGANIZADA PARA MINERAÇÃO.

Depois quê o país vem passando por uma grande dificuldade financeira o governo e maduro anunciou quê pretende lançar uma nova moeda em 4 Semanas visando recuperar a economia do país que vem sofrendo muito nos últimos anos portanto, o governo Nicolás Maduro, resolveu lançar sua própria cripton moeda, criada para resolver o problema financeira do país quê vem vivendo duras críticas  e sanção da ONU nos últimos ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *