Governo Brasileiro Pretende Usar a Tecnologia da Ethereum

Compartilhe

É notório que a ideia do Ricardo Fernandes Paixão e Everton Fraga, para resolver os problemas de desatualização das petições públicas no Brasil usando o sistema de blockchain da Ethereum.

Pode ser a solução para vários sites e grupos que organizam petições públicas, angariando um determinado número de assinaturas para tentar provar a insatisfação da maioria popular, se for o caso.

Dentro tantos motivos relevantes temos, a segurança que essas novas tecnologias trazem e impedem as fraudes e o governo brasileiro, às vezes, não consegue manter a obrigação constitucional de revisá-los.

Com essa criptografia o governo brasileiro usará um sistema chamado hashing para combinar todos os votos diários em uma única transação e transmiti-la à rede de blockchain da Ethereum.

Sabe se que petições populares, normalmente representam um ato de manifestação contra alguma situação ou condição considerada insatisfatória pela população. As petições trabalhistas são exemplos de reclamações mais comuns.

Implementação Tecnologia no Brasil

É muito importante que o congresso nacional aprove este projeto que está em desenvolvimento desde 2017, ainda aguarda aprovação no Congresso.

Se for bem sucedido, o desenvolvimento “seria uma celebração da democracia. para que temos mas facilidades ao acessos as informações dessas criptografias.

Sendo aprovado no congresso brasileiro. Os parlamentárias estão desenvolvendo um aplicativo para dispositivos móveis. Depois de se registrarem no aplicativo, os cidadãos podem assinar ou criar suas próprias petições usando a blockchain da Ethereum.

O direito de petição está previsto no artigo 5º, inciso XXXIV, da Constituição Federal de 1988. portanto á importância de nós brasileiro ter acesso a essa tecnologia criada para não ter nenhuma interferência hacker.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *