É Top Saber - Notícias e Análises

Redes sociais

MicroStrategy anuncia compra de 480 bitcoins em meio a queda da criptomoeda

Compartilhe:

Sem dúvidas, uma das maiores baleias do mercado de bitcoin é a MicroStrategy, fornecedora de plataformas de software empresarial. Em 2020, a empresa começou a realizar compras da criptomoeda primária e o meio blockchain voltou seus olhos para ela. Afinal, uma decisão de venda da MicroStrategy pode impactar de maneira negativa toda a indústria.

No entanto, não é isso que a empresa tem feito.  De acordo com Michael Saylor, CEO da MicroStrategy, a mesma realizou uma compra de 480 BTC. Para tal aquisição, a empresa fez um investimento de US$10 milhões, comprando a criptomoeda por um custo médio de US$20.817 por bitcoin.

A baleia MicroStrategy

Como resultado da compra recente, MicroStrategy agora detém 129.699 BTC. O preço médio da empresa é de US$30.664. Sendo assim, a base de custo para todas as unidades adquiridas de bitcoins fica em US$3,8 bilhões.

Contudo, com o caminho de quedas que o bitcoin vem apresentando desde novembro de 2021, as participações de BTC em tesouraria da Microstrategy estão avaliadas em US$2,5 bilhões.

Saylor ainda acredita no bitcoin

O CEO realizou recentemente uma entrevista com a Bloomberg, onde discutiu o bitcoin em um sentido geral. Embora acredite na criptomoeda primária, o touro aponta que o BTC precisa cumprir 10 requisitos para se tornar um ativo mais forte na próxima década.

De fato, alguns podem até supor que sua lista sugere uma falta de fé no ativo blockchain, mas não foi bem essa a visão passada pelo empresário. Afinal,  Saylor está construindo um caso para adoção institucional. Fator que o defensor do BTC acredita que impulsionará a capitalização de mercado através de uma regulamentação mais clara, não uma melhoria da tecnologia.

Defendendo o criptoativo, Saylor apontou que apesar de a criptomoeda poder alcançar um nível maior de adoção institucional ao longo da década, ele ainda é o ativo com melhor desempenho que a empresa poderia ter escolhido.

“Em 10 de agosto de 2020, quando anunciamos nossa compra de bitcoin de US$250 milhões, desde então, o bitcoin aumentou 72%”.

Na época, o BTC era trocado de mãos por US$12.000. 

Além disso, Saylor forneceu os retornos de outros ativos típicos mantidos para o longo prazo, que incluíam: o NASDAQ (-2%), ouro (-9%), S&P 500 (+9%) e casas unifamiliares (+26%).

“O resultado final é que a estratégia do bitcoin é 10 vezes melhor do que qualquer outra alternativa. Então não. Não me arrependo”, concluiu Saylor. 

Leia também: Ursos podem levar o Ethereum para US$700

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.