É Top Saber - Notícias e Análises

Redes sociais

Human Rights Watch pede que Lula amplie a luta pelos direitos humanos em resposta aos ataques em Brasília

tagreuters.com2023binary_LYNXMPEJ080QU-FILEDIMAGE-e1673455716139.jpg

Compartilhe:

A Human Rights Watch pediu que o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) enfrente com mais vigor os problemas afetados de direitos humanos no Brasil como resposta aos ataques contra a democracia ocorridos em Brasília no último domingo (8).

Uma das mais importantes entidades internacionais de defesa dos direitos humanos, a HRW diz que esses problemas foram “agravados” durante os quatro anos do governo Jair Bolsonaro.

A lista incluiria a insegurança alimentar, desigualdade social, destruição ambiental, violência policial, restrições aos direitos sexuais e reprodutivos, e racismo estrutural.

O governo Bolsonaro sempre recusou que desrespeitasse os direitos humanos ou tivesse aumentado essa lista de problemas.

Para a HRW, Lula tem que fortalecer os princípios democráticos como a independência do poder judiciário e a transparência na administração, além da livre expressão de opinião e outras liberdades básicas. A defesa dessas fortalezas fortaleceu a democracia e o respeito aos direitos humanos no país.

Maria Laura Canineu, diretora da Human Rights Watch no Brasil, disse à CNN que “o presidente Lula tem um desafio enorme pela frente porque herda um país absolutamente fragmentado, polarizado”.

“Por quatro anos tivemos um presidente que de muitas formas tentou minar os pilares da democracia e atacou as instituições democráticas. Precisamos agora de um presidente que defenda, promova e reforce os princípios democráticos no Brasil e no mundo e mostre que a democracia pode produzir resultados para todos, na educação, saúde, segurança pública e outros direitos fundamentais”, afirmou.

Bolsonaro e seus apoiadores sempre negaram ataques à democracia brasileira.

Além disso, a entidade pede um esforço nacional para reverter o impacto negativo provocado pela pandemia de Covid-19 na educação das crianças brasileiras, maiores esforços para conter a destruição da Amazônia, um plano para diminuir drasticamente a letalidade policial e fortalecer o combate à corrupção.

Por fim, o HWR afirma que o governo Lula tem obrigação de defender os direitos humanos de forma consistente em todos os países, independente da ideologia do governo local. O atual presidente já defendeu publicamente os governos autoritários da Venezuela, de Cuba e da Nicarágua, todos de esquerda.

Relatório Mundial

As observações sobre o Brasil fazem parte do Relatório Mundial 2023, um documento anual publicado pela HWR analisando a situação dos direitos humanos nos quase 100 países onde atua.

UMA guerra na ucrânia foi um dos principais focos do documento. “O conflito deixou para trás um mar de sofrimento humano, mas também revelou novas oportunidades de liderança em direitos humanos para diferentes países ao redor do mundo”, disse Tirana Hassan, diretora executiva global da entidade.

A HRW lembra que a guerra levou uma boa parte do mundo a se mobilizar em defesa dos direitos humanos, gerando novas lideranças na área no ano de 2022.

“O ano passado comprovou que todos os governadores têm a responsabilidade de proteger os direitos humanos em todo o mundo”, disse Tirana Hassan.

“Em um cenário de mudança de poder, há mais espaço, não menos, para os Estados defenderem direitos humanos à medida que surgem novas coalizões e novas vozes de liderança”.

Fonte

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *