É Top Saber - Notícias e Análises

Redes sociais

Fachin determina que RJ apresentado cronograma para câmeras em fardas aguardando

Cameras-portateis-2.png

Compartilhe:

Em decisão desta segunda-feira (19), o ministro Edson FachinFaz Supremo Tribunal Federal (STF)deu cinco dias para que o Governo do Rio de Janeiro apresenta um cronograma para instalação de câmeras nas fardas e viaturas de agentes de segurança integrantes de unidades especiais e também dos batalhões com maiores índices de letalidade policial no estado.

Fachin aponta que os equipamentos devem captar tanto áudio quanto vídeo. O ministro também indica que o cronograma precisa ser cumprido “da forma mais expedita possível” e inclusive com o remanejamento de equipamentos já instalados em batalhões com menor índice de óbitos, se for necessário.

O Estado tem cinco dias corridos, contados mesmo durante o recesso judicial, para responder. A instalação de câmeras em fardas e viaturas aguardadas no Rio começou em maio, mas somente em algumas unidades.

Em nota, o Governo do Rio informou que recebeu uma notificação do Supremo Tribunal Federal e prestará os esclarecimentos dentro do prazo determinado pelo STF. “Em relação às câmeras operacionais portáteis, já estão em funcionamento na Polícia Militar cerca de 9 mil câmera corporaladquiridos pelo governo do estado na maior licitação desse tipo de equipamento já feito no País”, divulgou.

UMA CNN também buscou um posicionamento das polícias Militar e Civil, além da Procuradoria do Estado, e aguarda retorno.

No despacho desta segunda-feira, Fachin também determinou que o Conselho Nacional de Justiça avalie o plano de redução da letalidade policial apresentada pelo Estado e encaminhe um parecer ao STF em 30 dias.

Na última semana, após ser questionado pelo Supremo, o governo apresentou uma nova redação do texto e apontou que acrescentou sugestões vindas da sociedade civil e entidades, após a realização de uma audiência e uma consulta pública realizada por autoridade judicial.

O terceiro pedido feito por Fachin é que o Governo do Rio de Janeiro ainda apresentou um maior detalhamento de metas e indicadores usados ​​para controlar a redução de óbitos durante uma ação das polícias.

Fonte

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *