ÉTopSaber Notícias e Criptomoedas

Redes sociais

Ethereum: rosto de Buterin usado em vídeo deepfake promovendo drenador de carteira

Deepfake Scam 1000x600.png

Compartilhe:


  • Um golpe deepfake usou o rosto de Vitalik Buterin para endossar um site de phishing
  • A situação exige tecnologias de detecção aprimoradas, regulamentações mais rígidas e educação do usuário

Ethereum (ETH) o cofundador Vitalik Buterin se tornou a face involuntária de um golpe deepfake, marcando uma escalada significativa no uso indevido de tecnologia deepfake no setor de criptografia. Analistas da CertiK, empresa de segurança blockchain, expuseram o vídeo fraudulento no qual Buterin parece endossar um site de phishing.

Este incidente levantou alarmes sobre a crescente sofisticação das ameaças cibernéticas que visam a indústria criptográfica e a necessidade urgente de ferramentas de detecção avançadas e de maior vigilância dos utilizadores.

Vídeo deepfake recente de Vitalik Buterin

A tecnologia Deepfake, que pode criar vídeos ou gravações de áudio falsos e convincentemente realistas, está sendo cada vez mais explorada por cibercriminosos. Estas falsificações digitais muitas vezes apresentam personalidades proeminentes como Buterin, enganando o público, levando-o a apoiar fraudes ou a espalhar informações erradas.

O recente incidente relatado pela CertiK envolveu um endosso falso de um golpe de drenagem de carteira, um site de phishing conhecido como “strnetclaim[.]cc.” Além disso, destaca a ameaça crítica que essas falsificações digitais avançadas representam para a segurança do ecossistema das criptomoedas.

Esta não é a primeira vez que indivíduos de destaque no espaço das criptomoedas são alvo de golpes deepfake. Táticas fraudulentas semelhantes já exploraram anteriormente as semelhanças de outras figuras notáveis. Esta lista inclui o ex-CEO da MicroStrategy Michael Saylor e o ex- FTX Fundador Sam Bankman-Fried, ambos supostamente promovendo brindes falsos de Bitcoin e compensações falsas.

Uma infinidade de riscos surge

Estes incidentes sublinham as implicações mais amplas do uso indevido da tecnologia deepfake. Além disso, vai além da fraude individual e inclui o potencial de danos financeiros e de reputação impactantes. O aumento da tecnologia deepfake não levanta apenas preocupações sobre finanças golpes, mas também destaca os riscos sociais mais amplos. Isto inclui a criação de conteúdos não consensuais e a erosão da confiança nas comunicações digitais.

Com os deepfakes se tornando cada vez mais difíceis de distinguir do conteúdo genuíno, há uma necessidade premente de indivíduos e organizações permanecerem alertas e informados.

Combater riscos com ações eficazes

Para combater eficazmente a ameaça dos deepfakes, o criptomoeda O sector deve adoptar uma estratégia multifacetada sustentada pela adopção de tecnologia de ponta, quadros regulamentares melhorados e uma base de utilizadores bem informada.

Aproveitar os recursos inerentes de transparência e segurança do blockchain junto com as ferramentas de detecção orientadas por IA pode fornecer uma defesa robusta contra quaisquer desafios de autenticidade.

Além disso, os organismos reguladores e as plataformas devem colaborar para estabelecer e aplicar normas rigorosas para a verificação de conteúdos.

Fonte

Leave a Comment