ETFs listados – O que vem por aí para Bitcoin?

0 9

Depois de cair para menos de $ 30.000 em junho, o Bitcoin (BTC) teve uma alta de quase quatro meses, com valorização de mais de 100%. Em 15 de outubro, foi capaz de retomar o nível de $ 60.000 após fechar o dia com um pico de 7,56%. A recuperação que se seguiu foi atribuída ao entusiasmo em torno da SEC dando luz verde ao ETF ProShares Bitcoin Futures. O Bitcoin, desde então, defendeu com sucesso seu nível de preço atual e conseguiu se aproximar cada vez mais de sua maior avaliação de todos os tempos de $ 64.899.

Acredita-se que a listagem do ProShares Bitcoin Strategy ETF em 19 de outubro forneça um impulso adicional para o Bitcoin e criptomoedas à legitimidade dominante. No entanto, um fato importante sobre o novo Bitcoin ETF é que ele não investe em Bitcoin diretamente, mas, em vez disso, aloca uma parte de seus ativos em contratos futuros de BTC.

“BITO”

Listado como “BITO” na Bolsa de Valores de Nova York, o ProShares Bitcoin Strategy ETF é o primeiro de seu tipo, que alguns argumentam que está sendo feito há 10 anos, uma vez que vários Bitcoin ETFs foram em sua maioria detidos ou bloqueados inteiramente pelos Valores Mobiliários dos Estados Unidos e Comissão de Troca.

Alguns dos aplicativos de destaque que ainda estão no limbo são os Bitcoin ETFs de WisdomTree e VanEck. O ProShares recebeu luz verde por causa de uma distinção particular: o ProShares Bitcoin ETF é um ETF baseado em futuros e também está sujeito às regras de fundos mútuos.

A SEC prefere essa estrutura, pois não tem jurisdição sobre locais de negociação de criptomoedas que não sejam registrados como bolsas nos Estados Unidos.

Composição do fundo

Conforme declarado no prospecto do ETF arquivado na SEC, o fundo alocará 25% a 30% de seus ativos para contratos futuros de Bitcoin. Ele também observa que planeja investir em títulos de ETFs organizados e listados para negociação no Canadá, bem como outros veículos de investimento em pool.

Essas posições destinam-se a administrar entradas e saídas em resposta a condições incomuns de mercado, aumentos nas exigências de margem ou se se tornar muito impraticável para o fundo obter exposição a futuros de BTC. A maior parte dos ativos do fundo irá para instrumentos do mercado monetário, que são então subdivididos em títulos do Tesouro dos EUA, acordos de recompra e acordos de recompra reversa.

Aumentando a aceitação do mainstream

Conforme mencionado, um Bitcoin ETF ajuda todo o mercado a ter acesso, de forma muito semelhante à listagem da Coinbase em uma bolsa de valores no início deste ano. Isso ocorre porque os investidores que podem não ter acesso direto a criptomoedas, mas possuem contas de corretagem, terão a oportunidade de ganhar exposição ao Bitcoin.

O CEO da ProShares, Michael Sapir, disse em um comunicado que a BITO oferece exposição aos investidores que compram ações e ETFs, mas podem não necessariamente querer passar pelo aborrecimento de comprar Bitcoin em uma bolsa ou abrir uma carteira.

BITO também pode ser o precursor para outras ofertas de produtos de investimento. Por um lado, o maior gestor de ativos de moeda digital, Grayscale Investments, já planeja converter seu GBTC em um ETF “assim que houver uma indicação clara e formal da SEC”, confirmou a diretora de comunicações em tons de cinza, Jennifer Rosenthal. O CEO da escala de cinza Michael Sonnenshein também disse que um ETF baseado em Ether poderia provavelmente seguir o exemplo após a listagem bem-sucedida da BITO.

Além disso, outro Bitcoin ETF baseado em futuros também deve estrear esta semana. Os registros da SEC mostram que ela aceitou o pedido de registro das ações da Valkyrie’s Bitcoin Strategy ETF para serem listadas na Nasdaq. A Melanion Capital, uma firma de investimentos com sede na França, também deve lançar seu próprio ETF vinculado ao Bitcoin em 22 de outubro, após obter a aprovação do regulador financeiro francês AMF. O fundo denominado Melanion BTC Equities Universe UCITS ETF investe em uma cesta diversificada de ações correlacionadas aos movimentos diários dos preços do Bitcoin, e será listado na Euronext Paris.

Baixe o 33º edição da Newsletter quinzenal da Cointelegraph Consulting na íntegra, completa com gráficos e sinais de mercado, bem como notícias e visões gerais de eventos de arrecadação de fundos.

Aumento de contratos em aberto

A atividade comercial positiva do Bitcoin também fez com que a quantidade de contratos em aberto sobre os futuros do BTC aumentasse. Dados da bolsa de criptomoedas Bybit mostram que os contratos em aberto para futuros de BTC chegaram a US $ 23,1 bilhões em 18 de outubro. O número atingiu seu pico em abril, quando o total de contratos em aberto em várias bolsas totalizou US $ 27,38 bilhões.

Até o momento, a líder das bolsas com o maior valor em dólares dos contratos é a Binance, com US $ 5,3 bilhões. O Chicago Mercantile Exchange Group (CME) está em terceiro lugar, com US $ 3,5 bilhões, apesar de seus contratos futuros em aberto terem atingido recentemente uma alta em oito meses. Os contratos em aberto referem-se ao número de contratos futuros que ainda não foram liquidados. Geralmente é usado para determinar a força de uma tendência ou sentimento do mercado.

O ressurgimento do Bitcoin fez com que muitos investidores se sentissem confiantes de que o preço do BTC poderia subir ainda mais – mesmo que muitos acreditassem que o ETF Bitcoin recém-listado foi precificado semanas antes. Assim, a narrativa otimista está voltando, ecoando o que os investidores vinham apostando no início do ano.

Os contratos futuros com data de liquidação em dezembro começaram o ano com preços chegando a US $ 74.000. Isso diminuiu em meio a um período de arrefecimento do mercado, mas se alinhou novamente com o aumento do preço à vista.

As apostas por um preço de Bitcoin de US $ 100.000 estão tão na moda que organizações financeiras centralizadas, como a Standard Chartered, ofereceram o mesmo preço-alvo para este ano ou início de 2022.

Uma medida para avaliar se preços mais altos têm alguma viabilidade no futuro é o crescimento dos endereços de carteira. A adoção tem um papel proeminente nisso, e embora o Brasil não esteja pronto para se juntar a El Salvador na oferta de moeda legal para o Bitcoin, tais movimentos provavelmente aumentarão o número de novas carteiras.

Os dados mostram que, desde outubro de 2020, o número de endereços de carteira tem apresentado crescimento constante. Existem agora cerca de 77 milhões de endereços. Além disso, também há dados que mostram que os “hodlers”, ou endereços que mantiveram seus acervos BTC por pelo menos um ano, também estão crescendo em número.

Portanto, como novos produtos de investimento vinculados ao Bitcoin provavelmente receberão luz verde semelhante em um futuro próximo, mais participação institucional pode estar no horizonte. Mesmo com apenas o BITO, uma nova classe de investidores se abre, incluindo os pesos-pesados ​​na forma de fundos de pensão (401k) e contas de aposentadoria. Mas independentemente de o Bitcoin atingir US $ 100.000 ou não, o novo Bitcoin ETF pelo menos mostra o Bitcoin como um investimento respeitável.

O boletim informativo Market Insights da Cointelegraph compartilha nosso conhecimento sobre os fundamentos que movem o mercado de ativos digitais. O boletim informativo analisa os dados mais recentes sobre o sentimento da mídia social, métricas na rede e derivados.

Também revisamos as notícias mais importantes do setor, incluindo fusões e aquisições, mudanças no cenário regulatório e integrações de blockchain corporativo. Inscreva-se agora para ser o primeiro a receber esses insights. Todas as edições anteriores do Market Insights também estão disponíveis em Cointelegraph.com.


Receba gratuitamente o Guia Prático do Bitcoin.

Credit: Fonte

Compartilhe sua opinião.

%d blogueiros gostam disto: