ÉTopSaber Notícias e Criptomoedas

Redes sociais

Estado de SP tem mais de 2 milhões sem energia; pico chegou a 3,7 mi, diz Aneel

Fup20231104264.jpg

Compartilhe:

Um balanço da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aponta que 2 milhões de pessoas ainda estão sem energia no estado de São Paulo após o temporal que afetou a localidade na última sexta-feira (3). O pico da situação teve 3,7 milhões de pessoas atingidas.

A capital paulista foi região mais atingida, com 1,7 milhão de pessoas sem acesso à energia no pico. Agora, 1,5 milhão de pessoas ainda estão sem energia. O balanço conta com informações compiladas até às 16h deste sábado.

Segundo a agência nacional, além da Enel, redes da CPFL, Elektro, EDP e ESS também foram afetadas pelas chuvas, ventos de rajadas que ultrapassaram 100 km/h quedas de árvores.

Em entrevista à CNN, o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) Informou que 1,5 milhão de pessoas também estão sem água no momento com a impossibilidade de bombas e estações de tratamento funcionarem melhor, pela falta de energia.

Ele disse que a energia precisa ser reestabelecida rapidamente para que o abastecimento de água também seja regularizado. Apesar disso, na capital paulista, a Enel trabalha com o prazo da próxima terça-feira (7) para normalizar o fornecimento de energia elétrica.

“O cidadão não pode ficar sem perspectiva, o cidadão precisa se preparar. É muito ruim ele achar que vai ter a religação da energia em minutos, em horas, e de repente ele ficou impressionado com essa energia sendo reestabelecida em dois ou três dias”, disse Freitas.

“É material comprado, é aquilo que está na geladeira, no freezer está perdido, é comerciante que vai perder seu estoque com perecíveis. A gente está muito preocupada com essa situação e cobrando a entrega”, acrescentou.

Também em entrevista à CNN na tarde de sábado, o prefeito Ricardo Nunes (MDB), disse que o temporal pegou a gestão municipal de surpresa, com rajadas de ventos só registradas anteriormente em 1995. Ele disse que houve 1.400 chamadas de quedas de árvores na cidade.

“A Enel nos deu um prazo de que, até terça-feira, consegue reestabelecer a energia da cidade”, disse Nunes. “É muito complexo o que aconteceu, e eu tenho aqui, como prefeito, a função de cobrar a Enel para as pessoas reestabelecerem a cidade o quanto antes”, completou.

O prefeito negou que os problemas tenham sido motivados por falta de precaução, exemplificando que, até 30 de outubro, 10 mil árvores foram removidas e outras 150 mil foram podadas. “Tem um trabalho contínuo da prefeitura de São Paulo nas 32 subprefeituras, monitorando”.

Energia para fazer o Enem

Neste domingo (5) ocorre o primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em todo o país. Em São Paulo, as autoridades se mobilizam para que a menor quantidade possível de candidatos sejam prejudicados pela falta de água e energia.

Ó governador deu início a uma força-tarefa com as distribuidoras e com o governo federal para reestabelecer a energia o mais rápido possível nas escolas onde houver aplicação de provas, como apurado pela apresentadara da CNN Raquel Landim.

O prefeito Ricardo Nunes afirmou que a retomada da energia nos pontos em que haja prova é uma das prioridades no momento.

VÍDEO – Mortes por temporal em SP sobem para seis; bairros na capital Seguem sem luz

*Publicado por Pedro Jordão, da CNN em São Paulo

Fonte

Deixe um comentário