ÉTopSaber Notícias e Criptomoedas

Redes sociais

Esperançoso presidente do Suriname abraça criptografia

May.jpg

Compartilhe:

O Bitcoin está a emergir como uma potencial força revolucionária nos países em desenvolvimento, onde os problemas económicos são uma luta constante, muitas vezes atormentados pela inflação, pela desvalorização da moeda e pelo acesso limitado aos sistemas financeiros tradicionais.

No Suriname, um país sul-americano que enfrenta dificuldades económicas significativas, um político esperançoso está a fazer ondas com uma proposta ousada – adoptar o Bitcoin como a base do sistema financeiro do país.

Bitcoin primeiro

Maya Parbhoe, uma autoproclamada “Bitcoiner primeiro, político depois”, está fazendo campanha para presidente em uma plataforma que depende da adoção generalizada do Bitcoin. Sua visão? Proteger o Suriname dos perigos de uma moeda nacional volátil e desbloquear uma nova era de inclusão financeira.

O plano de Parbhoe tem três vertentes. Primeiro, ela pretende incentivar empresas e indivíduos a usar o Bitcoin nas transações diárias, desde a compra de mantimentos até o pagamento de contas. Em segundo lugar, será estabelecido um quadro regulamentar claro e de apoio para promover a confiança e o crescimento no ecossistema Bitcoin. Finalmente, uma campanha educativa a nível nacional irá dotar os cidadãos de conhecimentos e competências para navegar no mundo da moeda digital.

Image: Medium

Suriname abraça criptografia

O Suriname não está sozinho em suas aspirações ao Bitcoin. El Salvador, outra nação em desenvolvimento que enfrenta a instabilidade económica, já deu um passo histórico. A nação centro-americana anunciou recentemente seu primeiro aumento de capital baseado em Bitcoin, em parceria com o provedor de serviços de ativos digitais Bitfinex Securities.

BTCUSD trading at $60,585 on the daily chart: TradingView.com

Este movimento significa a intenção de El Salvador de alavancar o Bitcoin para uma participação económica mais ampla. Ao “desintermediar” as finanças tradicionais, a iniciativa visa tornar o capital e os investimentos mais acessíveis, especialmente para aqueles que foram excluídos dos sistemas financeiros convencionais.

Escudo vs. Inflação

Mas é Bitcoin uma solução mágica para as economias em desenvolvimento? Entusiastas como Parbhoe acreditam que isso pode mudar o jogo. O Bitcoin, ao contrário das moedas fiduciárias controladas pelos governos, possui uma oferta finita, oferecendo potencialmente um escudo contra a inflação. Além disso, a sua natureza descentralizada elimina a necessidade de intermediários, reduzindo potencialmente as taxas de transação e aumentando a transparência financeira.

Obstáculos significativos permanecem no caminho para a prosperidade impulsionada pelo Bitcoin. O desafio mais flagrante é a notória volatilidade dos preços do Bitcoin, tornando-o uma proposta arriscada para as transações diárias.

A acessibilidade é outra questão, uma vez que as lacunas na Internet nos países em desenvolvimento, especialmente nas zonas rurais, podem excluir muitos de um sistema financeiro baseado em Bitcoin. Além disso, o impacto ambiental da mineração de Bitcoin levanta preocupações de sustentabilidade.

A experiência de El Salvador e os potenciais esforços futuros do Suriname serão observados de perto. Embora os benefícios potenciais do Bitcoin sejam inegáveis, a sua viabilidade a longo prazo para as economias em desenvolvimento permanece incerta.

Imagem em destaque do O Bitcoin, gráfico do TradingView

Fonte

Deixe um comentário