Espera-se que a Páscoa traga dias mais doces nos amargos lockdowns europeus Por Investing.com

0 79

© Investing.com

Por Geoffrey Smith

Investing.com – A Europa passou sua segunda Páscoa seguida quase completamente fechada no último fim de semana, celebrando a festa que mais simboliza o triunfo da vida sobre a morte em um humor que deixou a desejar.

No entanto, ao olhar de perto há sinais de que o pior pode passar em breve para o continente. As curvas de infecção, que dispararam em fevereiro e março à medida que novas variantes do vírus da Covid-19 se espalharam rapidamente, agora se achataram na maioria dos países, incluindo Alemanha e França, as potências econômicas da região.

O ministro da saúde da França, Olivier Veran, espera que os números aumentem até o final desta semana, enquanto a média de sete dias de novas infecções na Alemanha e na Polônia parece ter atingido o pico no início deste mês. Na Itália, a terceira maior economia da região, os novos casos estão em tendência de queda há duas semanas e o número de mortes agora também está diminuindo. Espanha e Portugal parecem ter o vírus totalmente sob controle.

No entanto, a melhoria parece estar chegando tarde demais para salvar a temporada de turismo de verão e tudo o que isso implica para os setores de serviços do continente. Cientes de como o relaxamento das regras de distanciamento social no verão passado propiciou outra explosão da pandemia no final da estação, os governos estão tentando desesperadamente encontrar uma maneira de garantir que se misturem livremente apenas as pessoas que não possam pegar nem transmitir a doença: os vacinados.

Isso é problemático. A Europa ainda não vacinou pessoas o suficiente para impedir que tal política seja profundamente divisiva. Com os partidos governantes na França e na Alemanha sendo severamente punidos em pesquisas de opinião e eleições locais por sua percepção de má gestão da pandemia, poucos têm o apetite para alimentar ainda mais divisão em suas populações.

Há, no entanto, sinais de luz, especialmente no que diz respeito às baixas taxas de vacinação: a Alemanha levou três meses para imunizar os primeiros 10% de sua população adulta, mas pretende fazer o próximo decil em um mês. A UE já aprovou quatro vacinas como seguras e eficazes – Pfizer (NYSE:) (SA:) / Biontech (DE:) (SA:), Moderna (NASDAQ:) (SA:), Johnson & Johnson (NYSE:) (SA:) e AstraZeneca (NASDAQ:) (SA:), mesmo que tenha uma relação conturbada com a última.

Essa relação ficou tensa novamente na terça-feira, quando Marco Cavaleri, chefe de estratégia de vacinas da Agência Europeia de Medicamentos, disse ao jornal italiano Il Messagero que a EMA havia estabelecido uma ligação entre a vacina e distúrbios de coagulação potencialmente sérios. Isso resultou em algumas dezenas de mortes, principalmente em mulheres com menos de 60 anos, fazendo com que muitos governos suspendessem ou restringissem sua distribuição.

Sem dúvida por coincidência, uma ou duas horas após a entrevista de Cavaleri vir a público, a Bloomberg citou um funcionário não identificado da UE dizendo que o bloco deveria ter vacinas suficientes para proteger mais da metade de sua população até o final de junho, um pouco antes do planejado. No entanto, isso se baseia no fato de os reguladores médicos da Europa não obstruírem a distribuição da vacina AstraZeneca. Qualquer sugestão de pressão política sobre os médicos seria, obviamente, mal recebida.

Novas orientações da EMA são esperadas na quarta-feira, de acordo com a Comissária de Saúde da UE, Stella Kyriakides. Até agora, a agência disse que os benefícios do medicamento AstraZeneca superam em muito os riscos. Dado que os problemas relatados são pequenos em relação ao número de pessoas protegidas, esse ainda parece ser o caso. Resolver esse debate contundente e politizado de uma vez por todas ajudaria a tirar um pouco dos obstáculos do caminho de reguladores e políticos e permitiria que terminassem seus ovos de chocolate com a confiança real de que o pior já passou.

Veja mais charges do Investing.com

Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.

Receba gratuitamente o Guia Prático do Bitcoin.

Credit: Fonte

Compartilhe sua opinião.