ÉTopSaber Notícias e Criptomoedas

Redes sociais

Em áudio, empresário envenenado com brigadeirão relatou que suspeita o pressionava para casar; ouça

Captura De Tela 2024 05 31 145702 E1717244587636.jpg

Compartilhe:

Em mensagens de áudio enviadas menos de um mês antes de morrer, o empresário Luiz Marcelo Ormond, 44 anos, relatou a uma amiga que era pressionada pela namorada, a psicóloga Julia Andrade Cathermol Pimenta, 29, para que eles se casassem logo.

Ouça o áudio:

Julia é considerada pela polícia como a principal suspeita do matado Ormond após ele ter um brigadeirão envenenado. Ela está foragida. De acordo com o delegado Marcos Buss, a motivação do crime foi econômica. “Julia estaria buscando uma união estável com o empresário, sem intenção de herdar os bens. Com a resistência da vítima, ela decidiu dar cabo da vida dele e subtrair bens e fazer transações.”

Ormond foi encontrado morto no dia 20 de maio no apartamento onde ele morava, na zona norte do Rio de Janeiro. O corpo estava em estado avançado de liquidação, o que leva a polícia a acreditar que ele esteve morto pelo menos três dias antes.

Em um áudio enviado no dia 24 de abril, o empresário disse à amiga que não tinha pressa para se casar com Julia, mas que a namorada estaria “na 'mó' pressão”.

“Tem que tentar, né. Mas não foi nada para ontem. Ela que tá na 'mó' pressão… Já foi no cartório na segunda para ver negócio de casamento. Mas eu 'tô' segurando. Não vou fazer nada para ontem, não. Até porque tem que gastar uma grana para fazer isso.”

Após explicar a situação à amiga, a mulher fez ponderações sobre a situação. Ormond respondeu: “Eu converso contigo. Não tiro o mérito do que você está falando. Ela foi meio omissa diversas vezes, mas a gente conversou, eu entendi, ela me pediu desculpas, embora desculpa não seja suficiente. Mas tem que tentar, né. A vida é feita de tentativa e erro.”

Ele também relatou uma amiga que gostaria de ter uma companhia. Ele morava sozinho havia cerca de um ano, desde que a mãe dele morreu. “Mas eu também tenho que ter uma companhia. Se eu morrer amanhã, minhas coisas ficam tudo para o Estado. Eu não tenho ninguém para deixar minhas coisas. Minhas coisas vão ficar tudo jogadas. A única coisa que eu desfiz foi o estacionamento. Mas os negócios de imóveis, meu dinheiro, minhas aplicações vão ficar tudo jogado aí. Então vamos ver.

Reencontro

Nos áudios, o empresário contou que foi relatado com Julia entre 2013 e 2017. “Ela deu uma pisada de bola comigo, mas não foi nada de traição, não. Ela foi grossa comigo numa determinada situação. Fiquei meio desapontado e achei que não dava mais para continuar o relacionamento. A gente não se viu mais. Aí em 2022 ela me importou no Facebook”, relatou.

Em 2022, quando a psicóloga descobriu Ormond, ela estava namorando um outro homem, que seria promotor de Justiça na cidade de Seropédica (RJ). Entre 2022 e 2024, eles tiveram um relacionamento esporadicamente, enquanto ela ainda namorava com o suposto promotor.

Neste ano, pouco antes de ela ir morar no apartamento de Ormond, disse a ele que teria encerrado o namoro com o promotor.

“Devido ao status que o rapaz tem, a mãe dela queria que ela ficasse com ele. Por isso havia essa resistência. Ela me mostrou os áudios da mãe dela falando com ela. Então, a mãe dela também colocava pressão nessa situação, de ela ficar com esse cara. Mas ela, por conta própria, decidiu chutar o balde e sair fora. Largou a mãe de lado, largou todo o mundo, mandou a mãe para o raio que o parto e veio morar comigo. Então, essas coisas que eu vi que ela me fez deu uma força para tentar.”

No dia 19 de abril, Julia foi ao apartamento de Ormond com uma mala, dizendo que pretendia conversar com ele. “Eu pedi para ela me contar o que tinha acontecido, porque eu precisava saber quais eram o que queria dela, se ela 'tava' querendo dar uma de espera”, disse o empresário à amiga, em outro áudio do WhatsApp. Ouça abaixo:

Ormond relatou à amiga que Julia teria chorado muito ao contar que terminou com o namorado para ficar com ele. “Aquele choro dela eu vi que não foi brincadeira. Então foi isso que me fez pensar bem, vi que parecia que estava falando a verdade.”

Na mensagem à amiga, Ormond deixou claro que, mesmo tendo acreditado na versão de Julia, ainda tinha desconfianças. “Vamos ver. Eu ainda 'tô' em tempo de desistir. Eu não sou nenhum desumano. Sou um cara coração até demais, às vezes. Acho até que eu exagero, às vezes, no meu sentimentalismo, mas eu não posso… se ela está dizendo e deu para entender que ela está fazendo esse esforço por nós, eu não posso deixar a 'mina' agora desamparada. Eu achei que ela foi bem convincente, principalmente no choro dela.”

“Acho que se eu estivesse no lugar dela eu pensaria do mesmo jeito. E a gente está indo devagarinho. Vamos ver no que vai dar. Tomara que dê tudo certo”, finalizou Ormond.

Fonte

Leave a Comment