Eleições americanas chegando: Facebook deve bloquear anúncios de mídias controladas pelo Estado

0 811

Enquanto as ações do Facebook sobem 0,45%, ele afirma que não apoiará todos os veículos de mídia controlados pelo estado. Ou seja, essas empresas terão sua promoção de anúncios menos eficazes durante o período das eleições presidenciais dos EUA.

Certamente você se lembra o quanto o Facebook foi criticado em 2016. Os formuladores de políticas dos Estados Unidos atacaram a rede social pelos 3.000 anúncios comprados pela agência russa. Como resultado, os principais executivos da empresa, incluindo Mark Zuckerberg, foram ao senado explicar o assunto. Além disso, tiveram que justificar sua permanência no país.

O Facebook é tendencioso ou apenas cauteloso?

Muitos acreditam que o Facebook é de fato uma rede social tendenciosa. Só para exemplificar, os meios de comunicação mais afetados serão Russia Today, Stupink da Rússia, Xinhua e CCTV da China. Ou seja, mais uma vez a supremacia entre os Estados Unidos, Rússia e China se mostra presente. Todavia, o Facebook afirma que essa medida apenas deixa de fora a interferência estrangeira nas eleições de 2020.

“No final deste verão, começaremos a bloquear os anúncios dessas lojas nos EUA com muita cautela, para fornecer uma camada extra de proteção contra vários tipos de influência estrangeira no debate público antes das eleições de novembro de 2020 nos EUA”, apresentou o comunicado.

Inegavelmente, essa posição da rede social acarretou discordâncias das empresas citadas. De acordo com um porta-voz da Russia Today, o Facebook, empresa americana, está se comportando como uma ditadura tecnológica e um meio de censura ao dizer ao resto do mundo o que deve ou não expor.

Em breve o Facebook também começará a rotular páginas e meios de comunicação controlados pelo Estado. Dessa forma, oferecerá mais transparência para seus usuários. Atualmente não está claro se essa posição da gigante americana irá influenciar no resultado eleitoral nem em seu estoque ao longo prazo. O que temos de fato é que as ações do Facebook não param de crescer. Será que com a reabertura do comércio americano essa crescida continuará?

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.