Documentário: Adoção das Criptomoedas na Colômbia.

"Quando se quer mudar os costumes e as maneiras, não se deve mudá-las pelas leis". Montesquieu.

1 1.242

Esse documentário faz parte de uma série de documentos que visam mostrar o impacto das criptomoedas em países subdesenvolvidos, esse trabalho desenvolvido pelo Rodrigo Digital, representante da Comunidade Dash Brasil, vai abordar a importância das criptos na inclusão social.

Venezuela

O primeiro vídeo dessa série foi feito na Venezuela, abordando a sua hiperinflação dos modelos econômicos baseados em fé (relativo a moeda fiat) e no caso desse país o controle governamental também.

O documentário foi lançado inicialmente em inglês e teve uma excelente recepção na comunidade de Criptomoedas internacional, não somente relativa à moeda DASH que o Rodrigo representa, mas nas comunidades das criptos em geral. Agora, então, finalmente o público de língua portuguesa tem acesso ao conteúdo na versão em português do material.

Colômbia

Nesse artigo vamos abordar a adoção das criptomoedas em outro país sul americano, a Colômbia,  uma república constitucional do noroeste da América do Sul. O país faz fronteira a leste com a Venezuela e Brasil; o primeiro passa por uma crise econômica desde o governo Chaves, mas que se agravou com seu sucessor, Nicolás Maduro.

Com um clima tropical, a Colômbia é cercada pela Cordilheira dos Andes e por várias plantações de café, e sua economia é a sétima das Américas. 

Prêmio Nobel 

O ex-presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, ganhou o Prêmio Nobel da Paz pelo acordo feito com as FARCs, em uma guerra inútil que já durava mais de 50 anos e como saldo tendo milhares de mortos sem avanços na área de segurança pública.

Após o término do mandato de Juan Manuel, o atual presidente Iván Duque Márquez, além de abrir as portas do país para venezuelanos refugiados da crise humanitária, que querem trabalhar e mandar dinheiro para sua família, Iván Duque abriu a economia do país para as criptomoedas e Blockchain.

Documentário: Adoção das Criptomoedas

O documentário aborda o uso das criptomoedas na Colômbia, principalmente a Dash, mas não só, mostra o crescimento do uso de criptos por comerciantes que buscam abrir o mercado para esses novos clientes que buscam a descentralização e privacidade para seus dados.

Ao caminhar pelas ruas de Medelín, cidade com mais de 2 milhões de habitantes, Rodrigo conversou com comerciantes que usam a Dash como meio de pagamento e também visitou novos comércios para apresentar as tecnologias das criptomoedas.

Rodrigo e sua equipe participaram de palestra e conheceram novos projetos de startups que são incentivadas pelo governo. Perambulando pelas ruas de Medelín, Rodrigo conheceu algumas dificuldades da comunidade cripto, como a falta de privacidade em algumas transações, mas isso não é um problema mas sim uma oportunidade, com algumas parcerias, a EletroPay nasceu, uma maquininha de pagamentos para criptomoedas que presa pelo sigilo de dados, rapidez e baixo custo de transação (apenas um segundo para a confirmação de transações com criptomoeda Dash).

Esse processo de Adoção não acontece da noite para o dia, adoção das criptomoedas é um processo trabalhoso que depende não só desse meio que utilizamos, mas sim a adoção vem por causa de um descontentamento geral da população, normalmente com governos, por isso que a Colômbia evolui e quase dobrou a quantidade de estabelecimentos aceitam Dash Dinheiro Digital.

Infelizmente negamos acreditar que o nosso dinheiro fiat de papel já está ultrapassado e seu valor depende da confiança nos governos, vale ressaltar que o valor de qualquer moeda ou até um objeto e dado pelas pessoas – assim como um litro de água pode ser mais importante que uma barra de ouro no deserto, então, algo para ter valor tem que ser um agregado de desejo e valor intrínseco, nós temos apreço pelo dinheiro só porque ele nos pode sanar algum desejo, mas na verdade o papel moeda não tem valor algum, apenas confiança que alguém aceitará de volta (ou não), a mesma confiança que depositamos em 1992 quando a nossa poupança foi confiscada.

Em 1971, foi extinto o padrão ouro, não era mais preciso ter uma reserva de ouro para imprimir papel e chamá-los de cédula, com isso passamos a depender da confiança em homens. Como se não bastasse, somos reprimidos a usar ‘nosso dinheiro’ quando outros permitem, temos que PEDIR PERMISSÃO com antecedência para sacar ou fazer uma transferência do nosso dinheiro, para isso temos que pagar taxas absurdamente caras.

Não só isso, quando você deposita dinheiro na sua conta (o que na verdade seria um empréstimo ao banco), ficam só dígitos na tela, pois os bancos te pagam rendimentos de poupança mas emprestam seu dinheiro com juros exorbitantes para outros clientes.

O Bitcoin e as criptomoedas são antagônicos ao dinheiro fiat, são realmente seu (ativo ao portador), tem seu valor intrínseco baseado em utilidade, como poder fazer transferências a qualquer hora do dia sem PEDIR PERMISSÃO a ninguém, bem como fazer transferências internacionais ou nacionais em segundos, com ZERO DE TAXA se preferir (Nano, Iota e bitblocks são exemblos de criptomoedas com taxa zero), além disso, a maioria das criptomoedas tendem a valorizar com o tempo por terem a escassez relativamente igual a do ouro, aja vista o Bitcoin que em 2011, seu preço era menos que um real e hoje está precificado em quase 50.000 mil reais.

Dash Dinheiro Digital

“Dash te dá a liberdade de movimentar o seu dinheiro da maneira que quiser. Pague um café, divida um conta ou pague a fatura telefônica. Dash movimenta dinheiro para qualquer lugar, para qualquer pessoa, instantaneamente, por menos de um centavo.”

Essa é a abordagem do site da Comunidade Dash Brasil, uma criptomoeda que presa pela segurança, privacidade dos dados do usuário e principalmente o baixo custo em transações.

Para ajudar a trazer essa tecnologia mais perto das pessoas e comerciantes, a Dash Brasil juntamente com parceiros, desenvolveram uma maquininha para pagamentos com criptomoedas, desenvolvida pela Nélson Kameda Technologic, e com parceiros como a Corretora brasileira de criptomoedas 3xBit, e o próprio fundador da Comunidade Dash Brasil, Rodrigo Digital.

Compartilhe sua opinião.

%d blogueiros gostam disto: