É Top Saber - Notícias e Análises

Redes sociais

Das 4.486 denúncias de infantil desenhadas em 2022 18,6% estão ligadas a um uso sexual

rear-view-of-sad-woman-next-to-the-window.jpg

Compartilhe:

Segundo dados do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) nos meses de 2022 já foram registrados 4.486 notificações de violações de direitos humanos contra essa população e 18,6% estão vinculados a questões de violência sexual.

Por esse motivo, nesta quarta-feira (18) foi instituído o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, pela Lei Federal 9.970/00, com o objetivo de conscientização e denúncias.

Um levantamento da massa, 2021, mostrou que foi feito dos 18.681, em 60% dos registros, a vítima entre 10 e 17 anos e cerca de 74%, quase a era contra meninas.

Os dados também apontam que em 8.494 dos casos, a vítima e o suspeito moravam na mesma residência. Outros 3.330 casos ocorreram na casa da vítima e 3.098 na casa do suspeito.

Entre os casos suspeitos, em 2.617 dos estavam o padrasto ea madrasta, 2.443 o pai e 2.044 denúncias, a mãe era acusada.

Denúncias

A data, que para conscientizar sobre o assunto, tem oobjetivo de buscar uma denúncia desses casos. No ano passado, 48,4% (9.053) das denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentespor meio do Disque 100, foram feitas de forma anônima.

Normalmente, em casos de disputas em casos de crianças ou adolescentes, o caso é enviado ao Conselho Tutelar e nos casos de grande configuração, à Deleência e à Delega Comum, no Ministério Público inexistir.

O MMFDH disponibiliza o aplicativo Direitos Humanos Brasil, o WhatsApp (61-99656-5008) e Telegram (digitar na busca “Direitoshumanos.brasilbot”), que suportam os mesmos serviços de escuta qualificado 100

Conscientização

Um levantamento das Nações Unidas para a Infância (Unicef) entre os anos de 2017 e 2022, mostrou que o Brasil registrou 179.277 casos de estupro ou de vítimas com vítimas de até 19 anos – uma média de quase 45 mil casos por ano. Dos envolvimentos, crianças de até 1 anos representam 62 mil das vítimas.

A Unicef ​​afirma que o trabalho é uma contribuição importante para o entendimento do fenômeno da violência contra crianças Brasil e também chamado de um adolescente ação.

“Meninos meninas têm o direito de viver e se desenvolver livres da violência; Esses direitos são uma obrigação obrigatória de todos”, escrever.

*Com informações da Agência Brasil

Fonte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *