ÉTopSaber Notícias e Criptomoedas

Redes sociais

Corte Interamericana de Direitos Humanos vem ao Brasil para debater emergência climática

Gimlfvqxkaadzi2.jpeg

Compartilhe:

A Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) estará no Brasil na próxima semana para debater, entre outros assuntos, a emergência climática.

Uma série de encontros acontece enquanto o Rio Grande do Sul vive sua maior tragédia ambiental da história, que autoridades da ciência de todo o mundo associam às mudanças climáticas.

A comissão do CIDH terá passagens por Brasília, onde aconteceu uma série de eventos no Supremo Tribunal Federal (STF) e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e em Manaus.

A entidade é um dos três tribunais regionais de proteção dos direitos humanos, conjuntamente com o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos e a Corte Africana dos Direitos Humanos e dos Povos.

Com sede em São José, na Costa Rica, a Corte reúne juízes e juízes especialistas em Direitos Humanos e Direito Internacional de todo o continente.

Programação

Entre os dias 20 e 24 de maio, o STF terá sede do 167º Período Ordinário de Sessões da CIDH. Serão realizadas diversas atividades, entre as quais o seminário internacional sobre “Desafios e impacto da Jurisprudência da Corte Interamericana de Direitos Humanos” e duas audiências públicas.

As sessões reuniram nomes como o ministro Luís Roberto Barroso, o presidente do Supremo, a presidente e o vice-presidente da CIDH, a juíza Nancy Hernández e o juiz Rodrigo Mudrovitsch respectivamente, o ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, e o advogado-geral da União, Jorge Messias.

Já as audiências públicas acontecerão nos dias 22 e 24, no TSE e no Tribunal Superior do Trabalho (TST), respectivamente, e irão tratar de casos de direitos humanos e emergência climática.

Também serão realizadas audiências em Manaus, entre 27 e 29 de maio.

Enquanto alguns eventos serão transmitidos pela TV Justiça e pelo YouTube do STF, outras sessões serão abertas presencialmente ao público.

Fonte

Leave a Comment