Concorrente da Tesla, cresce 30% em apenas um dia

0 516

A fabricante chinesa de automóveis Nio é a principal concorrente da Tesla. Além disso, indicou que está discutindo um acordo com município de Hefei. Como resultado da notícia, viu suas ações subirem 30% na última terça-feira (25).

Na quarta-feira, as ações NIO viram um crescimento de 4,55%. Como consequência, passou a ser negociada a US$4,60 em apenas um dia de negociação. Em contrapartida, sua concorrente Tesla perdeu 1,90% em negociação e ficou com uma cotação de US$784.

De acordo com fontes do Coinspeaker, o acordo com o município pode trazer para a Nio US$1,42 bilhão. Esse valor será muito útil para a empresa que atualmente apresenta problemas de caixa. Além disso, a fabricante pretende estabelecer sua sede corporativa em Heifei.

É provável que esse acordo traga mais resultados positivos para a Nio, pois o apoio do governo chinês para com as empresas de veículos elétricos caiu bastante. Um possível pacto pode trazer novos investidores para a empresa que é uma grande aposta para enfrentar a Tesla.

Nio poderia se tornar a nova Tesla?

Contudo, há muitos problemas que a NIO precisa enfrentar para permanecer de pé e levar esse sentimento positivo adiante. Apesar de seu recente desempenho no mercado ter supostamente oferecido recursos financeiros, a montadora ainda é pequena em seu setor. Enquanto conseguiu vender apenas 20.000 de seus veículos, a Tesla no ano passado comercializou cerca de 370.000.

Além disso, o endividamento da NIO cresceu em 30% apenas em 2019. Sendo assim, enquanto a Tesla apresentou alguns meses de fluxo de caixa positivo, a fabricante chinesa mostrou um perfil de dívida superior ao esperado pelo mercado.

Apesar de ter apenas US$250 milhões líquidos em setembro do ano passado, o suposto valor da dívida da Nio era de US$400 milhões. Certamente que a diferença gritante trouxe dúvida para os investidores que viram a empresa com um alto grau de risco. Em um cenário onde a demanda dos consumidores não supra às necessidades da fabricante, ela pode ter problemas para conseguir se manter.

A empresa de apenas cinco anos ainda está engatinhando. Mesmo com as melhorias a serem feitas, pode em breve, com parcerias e mais investidores, dar muito trabalho para a Tesla e ser uma concorrente no mundo real da automotiva norte-americana.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.