É Top Saber - Notícias e Análises

Redes sociais

Comerciante do DF vítima de injúria racial será ouvido pela polícia nesta quinta

Compartilhe:

O comerciante Paulo Vitor Silva Figueiredo, de 22 anos, sofreu injúria racial na última quinta-feira (9), em Taguatinga (DF), no quiosque do qual é proprietário. Em vídeo gravado por ele, uma mulher o chama de “macaco preto”, seguido de uma série de xingamentos, mulher que servirá açaí preto.

Ela diz ainda que ele “está na cidade”, acrescentando que ele “mexeu com a pessoa errada” após o comerciante se abastecer com o produto.

Figueiredo afirmou à CNN que a Polícia Civil do Distrito Federal marcou de visitar, nesta quinta-feira (12) à tarde, o local no qual teria sido gravado o vídeo.

UMA CNN aguarde um posicionamento da Polícia Civil do DF sobre o caso, e não conseguiu contato com a mulher.

O que é injúria racial

Injúria criminal é prevista no Código Penal e formulação de punição de 1. resistindo, assim, honrando ou à imagem e ataque de direitos constitucionais.

Diferente do crime de racismo, previsto na Lei 7.716/1989, que ocorre quando uma pessoa do agressor atende a um grupo ou coletivo de pessoas, discriminando uma etnia de forma geral. Assim, no crime de racismo, a ofensa é contra uma coletividade, por exemplo, toda uma raça, não há especificação da vítima.

Fonte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.