ÉTopSaber Notícias e Criptomoedas

Redes sociais

Chiliz enfrenta ação movida por ex-funcionário sobre tokens não pagos de US$ 10 milhões e rescisão injusta

Chilliz Lawsuit .jpg

Compartilhe:

Chiliz, uma plataforma blockchain líder especializada em tokens para fãs de esportes e entretenimento, está envolvida em uma disputa legal com um ex-funcionário coreano que afirma que a empresa não entregou US$ 10 milhões em tokens prometidos como parte de seu pacote de compensação.

A mídia local noticiou em 26 de junho que o ex-funcionário – identificado como Sr. A – trabalhou para Chiliz de 2020 a 2022. Ele alega que, apesar de cumprir suas funções profissionais, não recebeu o pagamento acordado em Chiliz Coin (CHZ).

As autoridades locais confirmaram que o Sr. A entrou com uma ação judicial em 19 de abril contra autoridades de Chiliz.

De acordo com um NoCutNews relatórioa disputa aumentou quando o ex-funcionário levantou preocupações sobre os tokens não pagos, levando à sua demissão e subsequentes ações judiciais.

Em resposta, Chiliz moveu ações civis e criminais contra o Sr. A, acusando-o de violar acordos de confidencialidade e de espalhar informações falsas à mídia. A ação civil de Chiliz busca indenização por danos à reputação, enquanto a ação criminal se concentra em alegações de difamação.

No entanto, a batalha jurídica não tem sido totalmente favorável para Chiliz. Em abril, o Sr. A perdeu o processo civil por danos, enquanto os promotores retiraram as acusações de difamação devido à insuficiência de provas no processo criminal, indicando que as reivindicações de Chiliz não atendiam aos padrões legais exigidos para difamação.

Fundada em 2018 e sediada em Malta, a Chiliz fez avanços significativos na indústria de blockchain com seu Sócios plataforma. O Socios permite que os torcedores comprem Fan Tokens, dando-lhes direito de voto nas decisões do clube e acesso a experiências exclusivas.

A Chiliz tem parcerias com mais 170 grandes organizações esportivas globalmente, incluindo FC Barcelona, ​​Paris Saint-Germain e Manchester City. Recentemente, expandiu-se para o mercado coreano através de parcerias com a K League.

O caso destaca as complexidades e os desafios enfrentados pelas indústrias de blockchain e criptografia em rápida evolução, onde questões regulatórias e legais continuam a surgir à medida que as empresas expandem seus serviços digitais inovadores em todo o mundo.

Mencionado neste artigo

Fonte

Deixe um comentário