ÉTopSaber Notícias e Criptomoedas

Redes sociais

CEO da Binance dá as boas-vindas à decisão do Standard Chartered de lançar mesa de negociação de Bitcoin

Standard Chartered Bitcoin.jpg

Compartilhe:

Binância CEO Ricardo Teng deu as boas-vindas ao Standard Chartered na indústria de criptografia depois que relatórios revelaram que o gigante bancário estava se preparando para lançar uma mesa de negociação à vista para Bitcoin e Ethereum.

Esta medida tornaria o banco uma das primeiras grandes instituições financeiras tradicionais a oferecer serviços de negociação direta para os principais ativos digitais e poderia proporcionar concorrência pelo domínio da Binance no setor.

A Binance é a maior exchange de criptomoedas em volume de negociação e tem enfrentado vários desafios regulatórios nos últimos anos. De acordo com Kaiko dadosmais de 53% do volume total de negociação do BTC em bolsas centralizadas ocorre na plataforma.

Movimentos pró-cripto

Fontes familiarizadas com o assunto disseram à Bloomberg que a nova mesa fará parte da unidade de negociação de câmbio do banco e operará em Londres. Um porta-voz do banco teria dito:

“Temos trabalhado em estreita colaboração com nossos reguladores para apoiar a demanda de nossos clientes institucionais para negociar Bitcoin e Ethereum, em linha com nossa estratégia de apoiar clientes em todo o ecossistema mais amplo de ativos digitais, desde acesso e custódia até tokenização e interoperabilidade.”

O banco ainda não respondeu do CryptoSlate solicitação de comentários adicionais até o momento.

A iniciativa do Standard Chartered reflete a crescente demanda pela adoção institucional de criptomoedas e destaca o compromisso do banco com a indústria emergente. Atualmente, o banco tem participações em dois negócios de criptografia, Custódia Zodia e Zodiac Markets, que fornece serviços como custódia de criptografia e negociação de ativos digitais no mercado de balcão.

Interesse institucional

A comunidade criptográfica abraçou a notícia da mudança do banco, vendo-a como um passo significativo em direção à adoção institucional contínua da criptografia.

Especialistas de mercado explicaram que a mudança não foi surpreendente, uma vez que as instituições financeiras tradicionais, como os bancos, precisam se adaptar ao cenário econômico atual, considerando a aprovação de vários ETFs relacionados à criptografia nos principais mercados, como o NÓS e Hong Kong.

No entanto, os bancos seriam obrigados a navegar num ambiente regulamentar rigoroso no que diz respeito à sua exposição a ativos digitais.

O Comité de Basileia de Supervisão Bancária aconselha os bancos atribuam uma ponderação de risco de 1.250% às exposições criptográficas não cobertas. Nos EUA, regulamentações como o controverso Boletim Especial de Contabilidade da SEC (SAB) 121 impor restrições adicionais aos bancos que lidam com ativos digitais.

Mencionado neste artigo

Fonte

Deixe um comentário