ÉTopSaber Notícias e Criptomoedas

Redes sociais

Cão de guarda coreano para proibir trocas de criptografia que não atendem aos novos padrões regulatórios rigorosos

Bitcoin Korea.jpg

Compartilhe:

A Unidade de Inteligência Financeira da Coreia (KoFIU) anunciou um plano abrangente para melhorar a supervisão da indústria de criptografia, que inclui a expulsão de exchanges de criptografia que não atendem a padrões operacionais rigorosos, de acordo com autoridades locais. reportagens da mídia em 12 de fevereiro.

A iniciativa faz parte do esforço da Coreia do Sul para reforçar a supervisão financeira e a proteção do consumidor na indústria de ativos digitais em rápida evolução.

Escrutínio intensificado

As novas medidas fazem parte da estratégia abrangente da KoFIU para 2024, desenvolvida após extensas consultas com partes interessadas da indústria e consultores políticos.

O anúncio ocorre no momento em que a agência se prepara para supervisionar a renovação dos registros para exchanges de criptomoedas, um processo iniciado após o estabelecimento de uma estrutura de registro oficial no outono de 2021.

A partir de 2024, a KoFIU intensificará o seu escrutínio e inspeção das exchanges de criptomoedas, visando aquelas consideradas inadequadas devido ao cumprimento inadequado dos requisitos regulamentares.

A repressão visa purgar o mercado de entidades que representam riscos para os investidores e para a integridade do sistema financeiro. O órgão regulador também divulgou planos para impedir a entrada de operadores comerciais virtuais inaptos, ampliando os critérios para entrada no mercado.

Isto inclui uma nova abordagem para suspender preventivamente atividades comerciais suspeitas de estarem ligadas a crimes financeiros, mesmo antes do início das investigações formais. O sistema está alinhado com as práticas recomendadas pelo Grupo de Ação Financeira (GAFI).

O escrutínio regulatório intensificado é uma antecipação dos próximos lei de proteção ao consumidor de ativos virtuaiscom entrada em vigor em julho de 2024. Esta legislação histórica visa fornecer um ambiente comercial mais seguro e transparente para usuários de criptografia na Coreia do Sul.

Renovação da licença

Trocas de criptografia em Coreia do Sulreconhecidas pelo governo há três anos, deverão renovar as suas licenças no segundo semestre do ano.

A KoFIU disse que realizará avaliações rigorosas nos próximos meses para avaliar a conformidade das bolsas com as directivas anti-lavagem de dinheiro, a sua robustez operacional no tratamento de transacções em won coreanos e os seus protocolos de protecção do consumidor.

O Comissário da KoFIU, Rhee Yun-su, enfatizou a importância dessas medidas para garantir o crescimento saudável do mercado de criptografia, afirmando:

“Enquanto nos preparamos para a promulgação da Lei de Proteção ao Consumidor de Ativos Virtuais e enfrentamos um número significativo de registros de renovação, é crucial que avancemos em melhorias institucionais para manter uma indústria de criptomoedas robusta e segura.”

A postura proativa da Coreia do Sul em relação à regulamentação das criptomoedas reflete uma tendência global mais ampla de estabelecer quadros jurídicos claros para ativos digitais. Ao estabelecer padrões elevados para operações cambiais e proteção do consumidor, o país posiciona-se como líder na gestão das complexidades associadas à economia digital.

Espera-se que a revisão regulamentar melhore a estabilidade do mercado, proteja os investidores e dissuadir crimes financeiros no setor de criptografia, estabelecendo ainda mais a Coreia do Sul como um ator fundamental nas finanças digitais globais.

Fonte

Leave a Comment