É Top Saber - Notícias e Análises

Redes sociais

Bitcoin sangra pela sexta semana consecutiva, pior estiagem desde 2014

Compartilhe:

A criptomoeda líder, o bitcoin, vem sofrendo uma surra depois de bater no mercado. O que isso resultou é um mercado vermelho contínuo para a criptomoeda. Com seu preço agora perigosamente perto de quebrar abaixo de US$ 30.000 pela segunda vez esta semana, continua a causar medo nos corações dos investidores. O ativo digital já registrou sua sexta semana vermelha consecutiva no mercado e não mostra sinais de parar tão cedo.

Bitcoin pinta a cidade de vermelho

Bitcoin é a criptomoeda líder no mercado e, como tal, todos os outros ativos digitais no espaço tendem a seguir as tendências desse ativo. É por isso que o bitcoin marcando sua sexta semana vermelha consecutiva no mercado é motivo de alarme. A última vez que o ativo digital marcou tal tendência foi há oito anos, em 2014. Então, o que uma tendência de oito anos diz para o futuro da criptomoeda pioneira?

Leitura Relacionada | Fundador da Cardano diz que sim, este é um mercado em baixa

Em 2014, houve seis semanas de fechamentos vermelhos para o bitcoin. O que se seguiu foi um mercado em baixa que continuaria por quase um ano. Agora, se a história deve ser acreditada e o bitcoin foi definido para seguir essa tendência mais uma vez, isso pode significar que isso é apenas o começo. Se essa tendência histórica se mantiver, o BTC pode muito bem ver o fundo dos US$ 20.000 antes que essa tendência de baixa termine.

btc 6 vermelhos

BTC marks sixth red weekly close | Source: Arcane Research

Em um nível semanal, o único nível de suporte importante agora está entre US$ 28.000 e US$ 32.000. No entanto, quem acompanha o ativo digital sabe recentemente que ele não conseguiu manter uma posição acima de US$ 32.000. O que isso significa é que o maior suporte agora está no nível de US$ 28.000, um preço que sem dúvida agradaria os ursos, pois atua como um sinal de baixa para o mercado.

Mesmo em 2014, o mercado estava saindo de um mercado incrivelmente otimista, assim como as altas de 2021, que viram o ativo digital crescer acima de US$ 600. O que se seguiu, porém, foram seis fechamentos vermelhos consecutivos e, no final, o ativo digital perdeu mais de 50% de seu valor para atingir a marca de US$ 200 mais uma vez.

Touros brigando

Atualmente, o bitcoin não conseguiu manter sua posição acima de US$ 32.000, mas isso não significa que os touros desistiram da luta para recuperar sua posição. US$ 31.000 ainda continua sendo um importante ponto de suporte para os touros, embora não tenha tanto calor quanto US$ 28.000. No entanto, a necessidade de garantir que o bitcoin não caia abaixo de US$ 30.000 é forte.

Gráfico de preços do Bitcoin do TradingView.com

BTC falls to $29,000 | Source: BTCUSD on TradingView.com

A razão para isso é que, embora houvesse suporte significativo para o ativo digital no nível de US$ 28.000, uma queda até esse ponto ainda seria um sinal de baixa. Isso daria aos ursos o controle necessário no mercado para poder empurrar ainda mais para baixo.

Leitura Relacionada | Bitcoin está sendo atacado – Tesla e MicroStrategy venderão seu BTC?

Para alguns no espaço, uma queda abaixo de US$ 28 mil é inevitável. Se isso acontecer, é importante observar que, embora possa haver suporte em US$ 25.000, o próximo nível de suporte principal provavelmente residirá na alta histórica anterior da criptomoeda, que é de cerca de US$ 20.000.

Featured image from NewsBTC, charts from Arcane Research and TradingView.com

Fonte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.