ÉTopSaber Notícias e Criptomoedas

Redes sociais

Aviador dos EUA morre após atear fogo em si mesmo em frente à embaixada de Israel em Washington

2024 02 26t151802z 1 Lop351526022024rp1 Rtrmadp Baseimage 960x540 Usa Israel Fire Embassy.jpg

Compartilhe:

Autoridades americanas informaram que um membro da Força Aérea dos EUA que ateou fogo em si mesmo em frente à embaixada de Israel em Washington, no domingo (25), morreu.

Aaron Bushnell, 25 anos, de San Antonio, Texas, disse em um vídeo obtido pela CNN que “não seria mais cúmplice do genocídio” e que seu sofrimento era mínimo comparado ao dos palestinos, enquanto persiste uma crise humanitária em Gaza.

Ele então coloca o dispositivo de gravação no chão antes de derramar um líquido sobre si mesmo e atear fogo enquanto grita “Liberte a Palestina” repetidamente. Ele finalmente desmaia enquanto os policiais correm para apagar as chamas com extintores de incêndio.

Posteriormente, ele foi transportado pelo Departamento de Bombeiros de Washington e pelos serviços de emergência para um hospital local, onde morreu, disse o Departamento de Polícia Metropolitana (DPM) em um comunicado.

A polícia local está trabalhando com o Serviço Secreto dos EUA e o Departamento de Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos para investigar o caso, que ocorreu no noroeste de Washington.

A identidade de Bushnell foi confirmada pelo DPM, e Rose Riley, porta-voz da Força Aérea dos EUA, disse que ele era um aviador ativo. Detalhes adicionais serão fornecidos após a conclusão das notificações dos parentes mais próximos, disse a Força Aérea.

Um porta-voz da embaixada de Israel disse que nenhum funcionário foi ferido.

Em dezembro, uma pessoa atou fogo a si mesma em frente ao Consulado de Israel em Atlanta, no que a polícia disse ser “provavelmente um ato extremo de protesto político”. Uma bandeira palestina que fez parte do protesto foi recuperada no local e a gasolina foi usada como acelerador, disseram policiais e bombeiros a repórteres em entrevista coletiva.

Israel está em guerra contra o Hamas em Gaza, após os ataques terroristas do grupo em 7 de outubro que mataram 1.200 pessoas em Israel, segundo as autoridades israelenses. A resposta matou quase 30 mil pessoas em Gaza, segundo o ministério da saúde administrado pelo Hamas.

Fonte

Leave a Comment