ÉTopSaber Notícias e Criptomoedas

Redes sociais

Autoridades alemãs apreendem recorde de US$ 2,17 bilhões em Bitcoin de site de pirataria

Bitcoin Germany .jpg

Compartilhe:

As autoridades alemãs confiscaram com sucesso 50.000 Bitcoinavaliado em US$ 2,17 bilhões, em meados de janeiro, a partir de um site de pirataria, de acordo com um relatório de 30 de janeiro declaração da Polícia da Saxônia.

A apreensão está ligada a uma investigação em curso sobre suspeitas de exploração comercial não autorizada de obras protegidas por direitos de autor ao abrigo da Lei dos Direitos de Autor e subsequente branqueamento de capitais comercial. A Polícia Criminal Federal (BKA), o FBI e uma empresa de TI não revelada de Munique estão colaborando nas investigações.

Segundo as autoridades, foram identificados dois suspeitos não identificados, incluindo um alemão de 40 anos e um polaco de 37 anos. Um deles transferiu voluntariamente o principal ativo digital para endereços fornecidos pelo BKA.

Entretanto, isto marca a mais extensa apreensão de bens pela polícia alemã, e as autoridades ainda não determinaram como o Bitcoin apreendido será utilizado.

Notavelmente, esta não é a primeira vez que as autoridades alemãs apreendem Bitcoin. Em 2022, eles confiscado aproximadamente 23 milhões de euros do principal ativo digital após o desmantelamento da infraestrutura de servidores do mercado ilícito da darknet Hydra.

Traçando paralelos, o governo dos EUA também empreendeu convulsões significativas da principal criptomoeda. Mais de 50.000 BTC, avaliados em US$ 3,6 bilhões, vinculados ao extinto mercado darknet, Silk Road, foram apreendidos de James Zhong nos últimos anos.

Os EUA também têm desinvestido ativamente nas suas participações em BTC. Em 25 de janeiro, o governo planos revelados para vender US$ 130 milhões da criptomoeda.

Apesar desta atividade de vendas, dados da plataforma Arkham Intelligence indica que o governo dos EUA ainda detém mais de 216.000 unidades de BTC, avaliadas em US$ 9,56 bilhões no momento desta publicação.

Fonte

Leave a Comment