Advogados pretendem derrotar a Bitlicense.

Um grupo de advogados e investidores de criptomoedas pretende impedir a propagação do regime regulatório [Bitlicense] de Nova York antes que seja tarde.

0 381

Segundo um grupo de advogados, a Bitlicense, uma regulamentação inicialmente imposta em Nova Iorque pode se tornar padrão para outros cinco estados.

O Aquarian Advocacy Group (TAAG), lançado oficialmente na semana passada, é um grupo focado em criptomoedas e Blockchain, que visa derrotar legislações do tipo BitLicense antes de se espalhar para outros estados que estão considerando sua implementação.

Sobre a BitLicense.

A BitLicense foi inicialmente introduzida em 2015 no estado americano de Nova Iorque, sendo uma licença obrigatória para pequenos negócios e grande empresas envolvidas no setor de criptomoedas que tem que obter antes de começar as negociações na jurisdição.

Sabemos que não é fácil para uma empresa se qualificar para a BitLicense, pois para receber a licença a empresa precisa se submeter a cumprir regulações estritas de conheça seu cliente (KYC) e anti lavagem de dinheiro (AML), que é uma grande barreira para as empresas neste mercado emergente.

BitLicense em cinco estados.

Por enquanto, apenas Nova Iorque e Washington estão usando a BitLicense como estrutura reguladora de criptomoedas, no entanto o grupo Aquarian Advocacy Group afirma que os estados Califórnia, Hawaii, Nevada, Rhode Island e Oklahoma estão estudando a possibilidade de adotar a estrutura reguladora de criptomoedas.

Se aprovada, as empresas baseadas em criptomoedas e Blockchain nesses estados serão forçadas a entregar dados privados de seus clientes a reguladores ou enfrentar multas caras. As empresas também seriam obrigadas a cobrir o custo de aplicar esses regulamentos, diz o grupo.

A implicação mais perigosa de um novo BitLicense, de acordo com o grupo, seria a implementação no estado da Califórnia, lar de um grande número de startups de criptomoedas.

Fonte decrypt
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.