Ações da Uber caem 2%. Saiba o motivo

0 1.282

De acordo com a decisão do Supremo Federal do Reino Unido, os motoristas da Uber deveriam ser conhecidos como trabalhadores e não como contratantes independentes. A perda dessa causa tão importante fez com que as ações da empresa passasse por uma correção de 2.98% na última sexta-feira. Como resultado, cada ação chegou a ser cotada a US$57,75.

A história

Em 2016, a grande empresa foi processada por um grupo de ex-motoristas que se diziam trabalhadores da empresa. Sendo assim, tinham os mesmos direitos de um trabalhador médio. Ou seja, queriam que o tribunal garantisse que a Uber pagasse proteções, como salário mínimo, férias e descanso.

Contudo, a empresa garantiu que seus motoristas são autônomos. Ela está apenas conectando os mesmos aos passageiros. Além disso, apontou que a maioria de seus motoristas preferem serem tratados como autônomos, pois assim desfrutam de um modelo mais flexível de trabalho.

Por outro lado, temos Jamie Heywood, gerente geral regional para a Europa do Norte e do Leste, afirmando que sua empresa irá acatar a ordem do tribunal.

“O aplicativo fez algumas mudanças significativas em nosso negócio, guiado por motoristas em cada etapa do caminho. Isso inclui dar ainda mais controle sobre como eles ganham e fornecer novas proteções, como seguro grátis em caso de doença ou lesão”.

Atualmente, a decisão é aplicada apenas aos motoristas envolvidos no caso. Contudo, pode ser que vejamos mais motoristas que utilizam o aplicativo com essa aplicabilidade de direitos, pois há cerca de 1.000 processos semelhantes envolvendo a Uber.

Compartilhe sua opinião.

%d blogueiros gostam disto: